Startups brasileiras se unem e realizam entrega de alimento por drones

0
22

Segundo o portal Infood, na última quarta-feira, 19, foi realizada a primeira ação de delivery por drones, autorizada, da América Latina organizada pela Relp! Aceleradora de Restaurantes e SpeedBird Aero.

O equipamento, que carregava a 1ª picanha vegetal do mundo, da rede de açougue vegano No Bones, saiu do Parque Ecológico de Barueri, próximo à Av. Dr. Dib Sauaia Neto, em Alphaville, com destino final em Santana do Parnaíba, percorreu uma distância de um pouco mais de 1 quilômetro até chegar ao seu destino, um condomínio residencial em Alphaville. A ação recebeu a primeira autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para realizar a entrega de comida no Brasil junto com a da Força Aérea Brasileira (FAB).

A entrega ocorreu em cerca de 8 minutos, e o produto foi recebido por um courrier da empresa no condomínio, que levou da portaria até a casa do cliente.

Além da velocidade na entrega, os drones são capazes de manter uma maior qualidade dos alimentos, mantendo-os intactos e com controle de temperatura.

"Mediante esses benefícios, é possível concluir que as "entregas do futuro" tem tudo para conquistar o coração do público, garantindo-lhes: menos tempo de espera, maior qualidade e zelo pelo alimento" afirma Dennis Nakamura, sócio da Relp! Aceleradora de Restaurantes.

A primeira versão do drone da SpeedBird Aero, conta com tecnologia de hardware e software desenvolvidos no Brasil. Os aparelhos não tripulados podem transportar até 2 kg de carga, por distâncias de até 5 quilômetros e o objetivo é manter a qualidade na entrega de alimentos, sem riscos.

Empresas envolvidas na ação

  • SpeedBird Aero – Empresa detentora e responsável pela criação e pela operação da aeronave não tripulada e de vôo automático. Sua participação foi fornecer e operacionalizar o drone com todas as suas condições técnicas satisfeitas e autorizações junto à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e Força Aérea Brasileira (FAB);
  • SpeedTransfer – grupo especializado em transportes terrestres criado em 2004. Sua participação no projeto foi fornecer as entregas por motocicleta e pela bicicleta elétrica;
  • No Bones – The Vegan Butcher Shop – O primeiro açougue vegano de São Paulo teve operações iniciadas em 2016. Forneceu os pedidos a serem transportados e entregues: picanha vegetal assada;
  • Relp! Aceleradora de Restaurantes – A empresa, criada em 2017, é especializada em gestão de restaurantes com inovação e maior eficiência. Seu papel foi acompanhar as primeiras viagens da proposta do drone delivery do ponto de vista do consumidor final e do restaurante;

Entregas com drones

Os testes com drones chegam em um momento de adaptação do mercado brasileiro a tendências iniciadas no exterior, principalmente por gigantes como a UberEats, que recentemente realizou testes e está promovendo a ideia de expandir suas entregas através deste método.

O propósito foi de adquirir eficiência logística já que os drones, devem ser capazes de superar o tempo médio de entregas feitas por motos.

Mesmo tendo tecnologia para voos autônomos, sem um piloto comandando, os testes de delivery foram e estão sendo realizados por um piloto de drones experiente, sobrevoando apenas áreas não habitadas.

No Brasil, a ANATEL, Agência Nacional de Telecomunicações é responsável pelo registro da aeronave e um drone só pode voar com a permissão, da ANAC, que autoriza o voo e da Força Aérea Brasileira (FAB).

Deixe seu comentário