Verizon quer tornar Yahoo 'player' para brigar com Google e Facebook na publicidade online

0
0

A Verizon acredita que a compra dos ativos de web do Yahoo por US$ 4,8 bilhões irá transformá-la em um "player importante" na publicidade online e lhe dará capacidade para roubar participação de mercado do Google e do Facebook. Ele sinalizou, inclusive, a intenção de fazer novas aquisições de empresas de mídia digital.

Em entrevista nesta terça-feira, 26, o presidente-executivo da Verizon, Lowell McAdam, enfatizou que a operadora "deu um salto exponencial" com a aquisição da empresa pioneira na internet, que será combinada com a AOL, adquirida no ano passado por US$ 4,4 bilhões. "Nós vamos desafiar Google e Facebook? Eu acabei de dizer, olha, nós estamos pensando em ser um player importante. O mercado vai crescer exponencialmente", disse ele ao jornal britânico Financial Times. E acrescentou: "Somos um pequeno player hoje em relação a eles, então tudo o que precisamos fazer é conquistar mais do que nossa parcela de mercado, e nós certamente esperamos fazer melhor do que isso".

O Google e o Facebook, juntos, detêm mais de 50% do mercado de publicidade digital nos Estados Unidos, de acordo com a empresa de pesquisas eMarketer, enquanto a AOL e Yahoo combinados detêm cerca de 6%. Os números por si só dão a dimensão do desafio que a empresa terá pela frente, no longo prazo, para roubar participação do Google e Facebook. Especialmente porque, segundo analistas, as receitas do Yahoo devem cair 14% neste ano.

O CEO da Verizon não quis adiantar qual a escala de cortes de custos que a operadora planeja fazer no Yahoo e disse que a empresa terá uma ideia mais clara disso quando o negócio for concluído no início do próximo ano. Mas disse esperar sinergias "significativas" entre as empresas. McAdam esboçou, no entanto, algumas das áreas nas quais esperava conquistar novos negócios, tais como esportes, onde, segundo ele, há uma "grande oportunidade". Ele acrescentou que manteve conversações nas últimas semanas com Roger Goodell, comissário da Liga Nacional de Futebol dos EUA, e com Adam Silver, da liga de basquete NBA.

Os acionistas tem enfatizado a necessidade de a Verizon encontrar novas fontes de receita para compensar a retração do mercado de telecomunicações nos EUA, que atingiu o ponto de saturação. Isso ficou mais patente ainda com o desempenho medíocre da divisão de telefonia móvel da operadora no segundo trimestre, com a adição de apenas 86 mil clientes pós-pagos, os mais lucrativos, muito aquém dos 208 mil esperados pelos analistas. Além disso, a receita operacional no período encerrado de junho caiu mais de 5%, para US$ 30,5 bilhões.

Deixe seu comentário