Ser ágil é estar dentro do problema

0
0

Onde o time está e onde quer chegar? não é uma tarefa simples de fazer, pois esbarra na mudança da cultura dos profissionais da área. O estudo sobre o uso do multi-skill e não single-skill, reduz etapas e deve ser uma prática constante, com isso a equipe de teste utiliza os atributos qualitativos de funcionalidade, confiabilidade, usabilidade, eficiência, manutenibilidade e portabilidade, planejamento e analise de uma equipe ágil de teste constrói e verifica a acurácia dos testes.

O valor de cada indivíduo vai dar o resultado da equipe, mas para isso é preciso desenvolver a agilidade, o que torna os problemas de um projeto quase que inoperante. Há uma maior proximidade e interatividade maior das pessoas, o poder está na equipe quando se trabalha com ágil. Existe uma reclamação continua e constante quando uma equipe não trabalha com nenhum tipo de processo, somente passa o serviço e depois cobra, há um grande desgaste para ambas as partes e sempre o projeto acaba atrasado. Outro ponto positivo para atenuar o fracasso é quando a equipe de teste não entra no começo do projeto ou não está incluída na hora de vender o projeto ao cliente para baratear, os desenvolvedores precisam também fazer este papel dificultando o andamento de todo o processo.

Como desenvolvimento de software e de liberação torna-se mais complexo do que nunca, as organizações estão começando a adotar práticas que irão agilizar seus fluxos de trabalho e que lhes permitam apoiar metodologias ágeis, bem como ajudar as equipes a um melhor desempenho através de projetos ativos. Entendendo melhor as questões de projeto e potencializar a equipe alcançar uma maior maturidade de aprendizagem e metas.

As equipes podem aproveitar para colher benefícios significativos e transformar a maneira como eles pensam sobre processos de teste e prevenir definição de riscos numa fase inicial, como o burndow (previsibilidade) não é apenas para a equipe de teste, mas de todos no time porque todos têm uma meta em comum, e essa meta é a estratégia do time.

Nesta direção, criar um time ágil para ter um projeto ágil, é estar dentro do problema, sem isso, teremos um gerente de projeto como capataz sem inspiração, proporcionando uma falsa sensação de segurança. Uma equipe ágil prepara profissionais a serem Software Engineer, acaba com a rotina de somente testar ou desenvolver, surgem responsabilidades tais como:

. Analisar as ideias e opções;

. Descrever o projeto;

. Discutir com outras pessoas sobre o projeto;

. Aprender outras atividades;

Não é necessário ser um especialista numa área, mas conhecer bem todas as áreas. Ágil consegue fazer isso e também transformar muitos profissionais qualificados, mas é preciso mudar o ambiente de trabalho, como?

. Baixa formalidade (sem horários fixos e sem roupas formais)

. Criar uma sala de descompressão

. Incentivar com cursos e certificações

A metodologia ágil no projeto é também um meio de verificar a produtividade dos colaboradores, equipe e empresa. Não há função de analista, projetista, arquiteto, etc. Na equipe, todos têm qualificações para analisar, projetar, desenvolver ou testar da melhor maneira possível. Todos devem estar cientes dos requisitos, prazos e principalmente: o objetivo. Nas reuniões da equipe são discutidos o andamento dos projetos, dificuldades, mudanças e sugestões.

Agilidade transforma testadores e toda a equipe em generalistas, portanto, podemos dizer que a empresa terá uma "coleção de bibliotecas" para reaproveitar o trabalho e dados para o melhor andamento no próximo projeto.

Oscar Correia, engenheiro de Testes no Fit – Flextronics, atua em projetos voltados para Openstack, RFID, Recycling, Certificações e Ensaios, escritor contratado pela editora Tate Publishing, USA.

Deixe seu comentário