DASA usa IA Alexa na campanha de prevenção de câncer de mama

1
29

Levantamento feito pelo time de Data Analytics da Dasa, maior rede de saúde integrada do Brasil, aponta que 2,8 milhões de mulheres com idade elegível e indicação clínica para a realização de mamografia deixaram de fazer exames de rastreio ou para o diagnóstico de câncer de mama, no último ano, nas unidades da rede. A análise revela que 91,1% das brasileiras podem não estar com o acompanhamento em dia nesse período, e em algumas regiões do País, a lacuna de diagnóstico chega a 99,4%. 

Nesse contexto, a Dasa estima que mais de 49 mil casos suspeitos de câncer de mama deixaram de ser rastreados dentro da rede, o que representa 1,7% do universo de mulheres que não realizaram os exames entre agosto de 2020 e de 2021. 

Com medo do contágio pelo coronavírus, as mulheres deixaram de lado a rotina de cuidados: consultar o ginecologista e realizar os exames de rastreio, entre eles, a mamografia. Muitas biópsias, cirurgias e sessões de radioterapia e quimioterapia também foram adiadas, resultando em diagnósticos tardios e a necessidade de tratamentos mais invasivos. 

Para incentivar as mulheres a retomar os exames regulares de mamografia, criou uma ampla campanha de comunicação dentro do contexto do Outubro Rosa, que na semana passada incluiu o uso da Alexa, inteligência artificial da Amazon, que fornecerá orientação sobre o assunto. 

A Alexa terá um comando somente: "Alexa, dicas sobre o Outubro Rosa". 

E as dicas serão entregues ao usuário de maneira sortida. 

Tudo Bem! Estamos em outubro, mês da conscientização sobre o câncer de mama. Então eu trouxe umas dicas, que servem para te ajudar no cuidado em qualquer mês do ano. Para se cuidar, é só me pedir dicas sobre o Outubro Rosa. 

* (Dica 1) O diagnóstico antecipado salva vidas, porque as chances de cura são de 95% quando o câncer de mama é detectado na fase inicial. Por isso, mantenha os exames em dia e procure seu médico regularmente. 

*(Dica 2) Para relembrar a importância do diagnóstico antecipado, Outubro Rosa tem sido assunto desde agosto. Ainda não está com os exames em dia? Que tal agendar uma consulta com seu médico e deixar seus exames em dia? 

* (Dica 3) Sabia que, de acordo com a Dasa, a procura por exames preventivos caiu 80% devido à pandemia? Se você ainda não fez seu acompanhamento, consulte seu médico e deixe os exames em dia. 

*(Dica 4) O Outubro Rosa é um movimento mundial de conscientização sobre o câncer de mama. Mas lembre-se: cuide da sua saúde e procure seu médico sempre que precisar, independente do mês. 

"Um dos principais pontos é conseguir engajar as pessoas na própria Saúde. Mas muitas vezes é difícil navegar no complexo sistema Saúde, saber o que se precisa fazer e não deixar de lado coisas simples como fazer, por exemplo, um exame de rastreio de mamografia, que é superimportante para as mulheres a partir de 40 anos de idade", explica Andrea Dolabela, diretora Geral de Produtos, Marketing e Experiência da Dasa. 

"Ainda não temos indicadores, mas existe uma tendência muito grande das pessoas usarem assistentes virtuais. Está sendo feito um grande investimento em tecnologia de reconhecimento de voz pelas empresas de tecnologia, pois ela é mais natural como uma proposta de chegar mais perto das pessoas, estar dentro da casa das mulheres para o engajamento na campanha, para realização do exame precoce de mamografia, que proporciona melhor resultado no tratamento e cura do câncer", ressalta a executiva. 

Quanto mais cedo o câncer de mama for descoberto, melhores são as chances de sucesso no tratamento e prognóstico positivo para as pacientes. A mamografia pode salvar vidas, pois o exame é capaz de identificar com precisão lesões não palpáveis e milimétricas que, quando detectadas e tratadas precocemente, aumentam as chances de cura em 90% dos casos. 

Campanha Outubro Rosa 

Na capital paulista, o gap de mamografias nos últimos 12 meses foi de 84,3%. Na Região Metropolitana de São Paulo, o número cresce para 89,3%, enquanto em outros locais do Estado o total chega a preocupantes 99,4% de abandono da prevenção. No Estado do Rio de Janeiro a abstenção foi de 89,3%. O Distrito Federal apresentou 95,5%; a Região Sul, 96,8% e, no Nordeste, 96,4% das pacientes não retornaram para o rastreio do câncer de mama na pandemia. 

A avaliação do gap de rastreio segue as diretrizes da Sociedade Brasileira de Mastologia, que recomenda que o exame seja feito anualmente para mulheres a partir dos 40 anos, de acordo com critérios médicos individuais. O diagnóstico precoce nessa faixa etária melhora o prognóstico da doença, a efetividade do tratamento e diminui a morbidade associada. Realizada de forma preventiva, a "mamografia de rastreio" é indicada para mulheres que não possuem sinais ou sintomas sugestivos de câncer. Seu objetivo é identificar alterações indicativas à doença e, assim, encaminhar as pacientes com resultados anormais para uma investigação aprofundada. 

Para a Dasa, divulgar esse levantamento tem como objetivo conscientizar as mulheres sobre o quão segura e necessária é a retomada dos exames preventivos e periódicos. 

A Dasa utiliza data intelligence, por meio do Nav, plataforma que consolida a jornada integrada de saúde dos usuários, com uma equipe de 70 profissionais data Science, para identificar mulheres que adiaram o acompanhamento anual e as convida para retomarem a rotina preventiva. 

A  Dasa "antecipou" o começo do Outubro Rosa para o mês de agosto, com o intuito de reforçar a mensagem e abrir diálogo com as pessoas sobre a importância de buscar unidades especializadas para priorizar a prevenção em todos os momentos.  Mais de 900 unidades da rede no Brasil já estão comunicando que o Outubro Rosa é Agora e estão preparadas para atender às mulheres na retomada de suas mamografias. 

Mas a campanha irá continuar e acrescentar inciativas semelhantes para prevenir outas doenças, como o câncer de próstata, alvo da Campanha Novembro Azul, entre outras. 

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário