Criador do Waze desenvolve aplicativo que revela taxas ocultas em serviços financeiros

0
0

O cofundador do Waze, Uri Levine, parece gostar de desafios empresariais. Depois de vender o aplicativo de mapeamento para o Google, por US$ 1,1 bilhão, em junho do ano passado, o executivo israelense, de 49 anos, decidiu não se juntar ao gigante das buscas e investir em uma nova empreitada, a FeeX, empresa que entrou em operação nesta quinta-feira, 27, para qual agora volta suas atenções.

Semelhante ao Waze, que surgiu com o propósito de solucionar uma das maiores agruras da vida urbana, que é ficar preso em engarrafamentos no trânsito, o aplicativo desenvolvido pela nova empresa desvenda as taxas ocultas — "ou obscuras" — em serviços financeiros, e indica aos usuários alternativas mais baratas, inclusive de seguros. "Se as taxas são ocultas, significa que os bancos estão cobrando demais", disse Levine recentemente em um jantar com fundos de capital de risco israelenses em Nova York, segundo a Bloomberg.

A FeeX — o nome é uma combinação de taxa (fee, em inglês) com a letra "xis" (valor, porcentagem etc.) — teve origem em Israel, mas transferiu sua sede para os EUA em janeiro passado, seguindo os passos de muitas empresas que têm buscado o mercado internacional para ganhar impulso, tendência que o governo daquele país vem tentando frear. Algumas startups tem deixado Israel em busca de capital de risco ou planejando fazer uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). E outras, ainda, porque foram adquiridas por uma companhia estrangeira.

No caso de FeeX, a mudança para Nova York se deve ao fato de Levine querer se concentrar no vasto mercado dos EUA. Os americanos gastam US$ 600 bilhões anualmente com o pagamento de taxas financeiras ocultas ou obscuras, de acordo com dados compilados pela startup.

"As empresas de tecnologia que democratizam o acesso às ferramentas de gestão financeira sofisticada têm um grande futuro, porque o desempenho dos serviços financeiros tradicionais, muitas vezes não justifica as altas taxas que eles cobram", disse Andreas Stavropoulos, sócio do fundo de capital de risco Draper Fisher Jurvetson, com sede na Califórnia.

O custos ocultos podem corroer 30% da poupança de aposentadoria de uma pessoa, de acordo com Robert Hiltonsmith, economista especializado em políticas de aposentadoria na Demos, grupo de defesa, sem fins lucrativos, para a igualdade política e econômica. Hiltonsmith, que no ano passado aconselhou Levine a transferir a FeeX para os EUA, disse que o aplicativo da empresa é ótima idéia e "vai ser muito útil para educar as pessoas sobre os encargos financeiros obscuros".

Levine teve idéia de criar a FeeX em 2012 depois de ter discutido com seu banco sobre uma carga anual de US$ 250 em taxas. Em resposta, o banco o reembolsou e acenou com a cobrança de taxas futuras menores.

Deixe seu comentário