WhatsApp reduz em 70% número de mensagens frequentemente encaminhadas

0
0

Como parte dos esforços do WhatsApp para combater a desinformação e reforçar o caráter privado e pessoal da plataforma, desde o dia 7 de abril, o reenvio de mensagens "frequentemente encaminhadas" foi limitado a um único contato por vez. Como resultado dessa modificação, a plataforma observou uma redução expressiva na quantidade de mensagens encaminhadas no app em todo o mundo. 

"O WhatsApp está comprometido em fazer sua parte no enfrentamento de mensagens virais. Introduzimos recentemente um novo limite para "mensagens frequentemente encaminhadas", de cinco para apenas uma conversa por vez. Desde então, houve uma redução de 70% no número de mensagens frequentemente encaminhadas na plataforma. Essa mudança está ajudando a manter o WhatsApp como um espaço para conversas pessoais e privadas", ressaltou um porta-voz do WhatsApp. 

Ainda em 2018, o sistema de mensagem estabeleceu mudanças no encaminhamento das conversas, limitando o reenvio a cinco por vez. Essa modificação gerou, então, uma redução de 25% no encaminhamento de mensagens em todo o mundo. 

No contexto da atual pandemia de COVID-19, desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a emergência global de saúde pública, o WhatsApp tem trabalhado para conectar as pessoas a informações precisas e oportunas sobre o coronavírus e, assim, ajudar a combater a desinformação. Foram lançados chatbots de informação em parceria com a OMS e com autoridades de saúde em mais de 25 países, incluindo o Ministério da Saúde do Brasil e a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, para ajudar a levar informações confiáveis à população. 

Além disso, o WhatsApp doou US$ 1 milhão à Rede Internacional de Checagem de Fatos (IFCN) para expandir o número de organizações de checagem de fatos que trabalham com a plataforma e permitir, assim, que as pessoas possam enviar possíveis notícias falsas, golpes e boatos para uma dessas instituições.

Deixe seu comentário