Publicidade
Início Notícias Comunicações DISH e AWS fazem colaboração estratégica para desenvolver Open RAN na nuvem

DISH e AWS fazem colaboração estratégica para desenvolver Open RAN na nuvem

0
Publicidade

A DISH Network Corporation escolheu a AWS como seu principal provedor de nuvem para construir sua rede 5G. Isso é parte de um acordo de colaboração estratégica em que ambas as companhias trabalharão juntas para transformar a forma com que empresas e clientes, incluindo a AWS e a Amazon, usam serviços 5G ou criam suas próprias redes privadas.

A Open RAN (Open Radio Access Network) de 5G baseada na nuvem será implementada em Las Vegas, nos Estados Unidos. A DISH vai conectar todos os seus recursos de gerenciamento de hardware e redes à AWS para crescer rapidamente, inovar e se adaptar às necessidades de seus consumidores.

Considerando que essa é a primeira vez que uma rede 5G vai funcionar na nuvem, a DISH terá operações ágeis e eficientes enquanto revoluciona as aplicações práticas do 5G. Enquanto a DISH constrói essa rede, a empresa faz parcerias exclusivas com provedores de tecnologia na nuvem, unindo-os na AWS para fornecer a seus clientes maior flexibilidade e controle em soluções 5G.

A DISH vai usar a infraestrutura da AWS para criar uma rede 5G na nuvem capaz de incorporar Open RAN – as antenas e estações que conectam celulares e outros dispositivos sem fio à rede – ao 5G Core – a arquitetura que direciona o tráfego dentro da rede. A AWS vai capacitar o OSS (Operation Business System) e o BSS (Business Support System) totalmente automatizados da DISH. Eles permitirão que a empresa forneça e opere workloads de seus clientes, monetizando sua rede.

Ao construir sua rede na AWS, a DISH também simplifica a criação de novas aplicações 5G. Clientes e desenvolvedores da DISH, assim como a comunidade de desenvolvedores da AWS, poderão criar soluções de 5G inovadoras para uma série de verticais por meio de APIs que trabalham com dados de atributos da rede da DISH, como latência de equipamentos, taxa de bits, qualidade do serviço e localização do equipamento.

A partir daí, os desenvolvedores podem usar serviços da AWS e de seus parceiros em áreas como machine learning, analytics, segurança, entre outras, para criar soluções mais personalizadas. Por exemplo, a empresa pode criar jogos de realidade aumentada com baixa latência otimizados para o dispositivo do usuário, distribuir anúncios contextuais, ou coordenar os movimentos de um robô em um local de desastre.

O 5G sem fio está crescendo rapidamente como uma tecnologia de mercado para fábricas inteligentes, atendimento de saúde personalizado, veículos autônomos e jogos imersivos que requerem baixíssima latência, conectividade e processamento de dados. A DISH vai usar sua rede 5G para conectar dispositivos móveis e IoT como smartphones, robôs, equipamentos de fábrica, wearables e outros sensores à AWS para descarregar processamento, analytics, machine learning e workloads relacionados, permitindo que sistemas analisem esses dados em tempo real.

A DISH também usa a AWS para personalizar o desempenho para cada cliente sob demanda ao otimizar atributos de rede como velocidade de transmissão ou disponibilidade de rede por meio de um processo conhecido como segmentação de rede. Por exemplo, se uma empresa quiser definir padrões de desempenho consistentes para quando seus clientes assistirem a vídeos, ela pode pedir uma segmentação de rede personalizada para distribuição de vídeos com alta transmissão de dados.

A DISH vai contatar a rede de parceiros de telecomunicações da AWS e a AWS Professional Services para automatizar o desenvolvimento de segmentações de rede 5G e entregar resultados rapidamente em vez de levar meses, como ocorre nesse mesmo processo realizado manualmente. Rodando na AWS, a rede 5G da DISH vai ultrapassar as demais redes em termos de velocidade de atualização de hardware e software.

Para suportar workloads em tempo real nas bordas da rede e processar dados dentro e fora de sua infraestrutura Open RAN, a DISH vai usar os serviços AWS Local Zones e AWS Outposts. O AWS Local Zones é um serviço de infraestrutura que coloca serviços seletos da AWS como computação, armazenamento e base de dados mais próximos da população, das indústrias e de centros de TI para aplicações que requerem latências menores que dez milissegundos. Por sua vez, o AWS Outposts estende a infraestrutura, serviços, APIs e ferramentas da AWS para qualquer unidade, como um chão de fábrica ou uma estação base de 5G.

Com essa combinação, a DISH pode oferecer seus serviços 5G do Core até as bordas e atingir desempenhos altos e consistentes, além de permitir que desenvolvedores aproveitem a velocidade 5G ao criar novas aplicações e serviços.

A DISH usará serviços da AWS como computação, contêineres, IoT, machine learning e segurança para processar dados de 5G e rodar 5G Core, BSS e OSS em escala e com ótimo custo-benefício. A empresa usará instâncias baseadas no procesador AWS Graviton2 para habilitar seus workloads de computação. Os processadores Graviton2 da AWS, personalizados com núcleos 64-bit Arm Neoverse, oferecem desempenho até 40% maior se comparado a outros núcleos de geração x86. Já o Amazon Elastic Kubernetes Service (Amazon EKS) será utilizado para rodar workloads em contêineres, levando alta disponibilidade durante picos de uso.

Colocar a rede 5G da DISH na AWS permitirá que a companhia reduza custos ao superar despesas associadas com a construção do hardware operacional de redes tradicionais. A DISH também vai aplicar o machine learning da AWS nas bordas da rede para melhorar o serviço ao prever pontos de muito tráfego em locais específicos, reconhecer anomalias no funcionamento da rede e corrigi-las para otimizar o desempenho.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile