Lucros da Alphabet desaceleram devido aos efeitos da Covid-19

0
0

Os lucros do Google foram prejudicados mais do que o esperado, pois a pandemia do COVID-19 causou "uma desaceleração significativa nas receitas de anúncios", revelou a holding Alphabet Inc no relatório trimestral de resultados financeiros do primeiro trimestre, publicado nesta terça-feira, 28.

A Google reportou ganhos no primeiro trimestre de US$ 6,84 bilhões, ou US$ 9,87 por ação, em comparação com US$ 6,66 bilhões, ou US$ 9,50 por ação, em relação ao mesmo período do ano anterior, embora os resultados de 2019 tenham sido afetados por uma grande multa cobrada pela Comissão Europeia. A receita após a remoção dos custos de aquisição de tráfego cresceu de US$ 29,48 bilhões para US$ 33,7 bilhões no mesmo período do ano anterior.

Esperava-se uma desaceleração da publicidade, já que a pandemia de coronavírus mergulha a economia global em uma queda livre. Os anúncios de viagens e entretenimento, em particular, secaram, diminuindo uma rica fonte de receita para o Google e forçando a empresa a reduzir seu orçamento de marketing em até metade no segundo semestre deste ano. No início deste mês, o executivo-chefe da Alphabet, Sundar Pichai, disse aos funcionários que a empresa reduziria os gastos no resto do ano, começando com a contratação.

"O desempenho foi forte durante os dois primeiros meses do trimestre, mas em março experimentamos uma desaceleração significativa nas receitas de anúncios", disse a diretora financeira da Alphabet, Ruth Porat.

As vendas do Google Cloud e do YouTube continuaram a aumentar, ressaltando o potencial da linha geral de produtos da empresa – a receita de anúncios do YouTube aumentou 33,4%, para US$ 4,04 bilhões, ante US$ 3,03 bilhões no ano anterior, enquanto as vendas do Google Cloud cresceram 52%, para US$ 2,78 bilhões, contra US $1,83 bilhão.

Deixe seu comentário