A era dos sistemas de segurança transacional antiquados acabou

0
0

Imagine um mundo onde a interação com uma empresa é fácil e segura. Infelizmente, o mundo virtual é cheio de ameaças que dificultam a transformação desse pensamento em realidade.

O número de transações online aumenta a cada dia, dando aos criminosos mais oportunidades de tirar proveito dos usuários. Tecnologias antigas, pouco flexíveis e baseadas em regras geram mais custos operacionais e têm menor precisão, causando atritos com o usuário final e aumentando o risco de fraudes. Mas não precisa ser assim.

Unindo análise heurística, machine learning e inteligência artificial, é possível alcançar a flexibilidade necessária para se adaptar a um cenário de fraude em constante mudança, criando um processo simplificado, com menos custos para a empresa e uma experiência melhor para os usuários.

Um sistema de análise de comportamento com ampla cobertura oferece visibilidade sobre as ações realizadas em diferentes canais. Tecnologias avançadas de inteligência artificial e machine learning ajudam as instituições a fornecer um alto nível de precisão no monitoramento de transações.  Deste modo, é possível melhorar a identificação de transações fraudulentas e legítimas e tentativas de login de dispositivos incomuns, além de facilitar a detecção de padrões de fraude conhecidos e novos.

Deste modo, as companhias são capazes de complementar perfeitamente os sistemas legados de monitoramento de transações para proteger os clientes com detecção em tempo real. Esse fato comprova que a era dos sistemas de segurança transacional antiquados, que eram facilmente superados pelos cibercriminosos, acabou. Com esse tipo de tecnologia, as empresas podem ficar tranquilas sabendo que cada transação será inteligente, conveniente e segura.

Ricardo Villadiego, vice-presidente de Segurança da Cyxtera.

Deixe seu comentário