Odata quer liderar mercado de colocation provider no Brasil em 2018

0
78

Tornar-se líder do mercado de colocation é o objetivo da Odata, data center de thier 3, localizado em Santana de Parnaíba, cidade da Grande São Paulo, que completa um ano de entrada em operação em maio próximo. A informação é de André Busnardo, Chief Sales Officer (CSO) da empresa, acrescentado que acredita num alto potencial de crescimento este ano com a retomada da economia.

As previsões mostram que, até 2018, o tráfego de dados móveis deve chegar a 1.200 exabytes, o equivalente a 11 vezes o volume registrado em 2013. Portanto, o mercado de cloud, até 2020, deve movimentar cerca de US$ 160 bilhões, demandando um grande crescimento do setor de Data Centers. "No Brasil, estamos em um período de transição entre os data centers tradicionais e os cloud data centers. Enquanto na Europa, por exemplo, conseguimos mapear mais de mil data centers de colocation, no Brasil como um todo, conseguimos somar no máximo 35. Nos Estados Unidos, este número supera a 1.500. Nossos data centers chegam pretende atender este potencial de mercado".

André Busnardo

Busnardo diz que apesar estar pronta para atender qualquer segmento de mercado, ele vê potencial nos setores de telecomunicações; no setor de varejo/comércio eletrônico que sempre tem demandas nos períodos de sazonalidade; e no financeiro, incluindo a demanda do boom de fintechs que estão agitando do mercado brasileiro.

Diz ainda que as empresas de cloud provider são ao mesmo tempo parceiras e concorrentes ao mesmo tempo, mas que a vocação da Odata não se desviará do caminho de ser uma colocation provider no Brasil e América Latina.

O data center foi concebido para oferecer infraestrutura com flexibilidade de expansão, que cresce de maneira modular em salas múltiplos de quatro. A primeira já está ocupada e agora começa a popular o segundo módulo. Busnardo explica que eles são adequados à necessidade real de negócio do cliente com a melhor relação custo x benefício, além de disponibilizar ambientes dedicados e seguros com energia, refrigeração e conexão sob medida.

Outro fator relevante é o suprimento de energia elétrica oferecido por uma subestação localizado ao lado do prédio do data center. "Nosso data center tem ampla disponibilidade de energia, completa automação de controle de acesso, gerenciamento integrado de todas as instalações prediais, conectividade com diversas empresas de telecomunicações, operação própria e time de manutenção on-site", enfatiza Busnardo.

Deixe seu comentário