As novas tecnologias e o futuro do mercado de impressão de baixo volume

0
0

Na era da experiência, nenhum cliente é igual ao outro. É preciso personalizar e oferecer soluções exclusivas. Não por acaso, pesquisas apontam que a personalização e a customização de produtos e serviços será um dos pilares da economia global nos próximos anos. Por outro lado, é preciso ser mais enxuto e efetivo a cada dia. Ou seja: diferenciar a oferta como nunca, e ser extremamente assertivo como sempre.

É exatamente por conta desse contexto desafiador que podemos dizer que o mercado de impressões de baixo volume nunca esteve tão em alta. Motivos para isso não faltam: de um lado, a indústria está se inovando diariamente; do outro, há cada vez mais pessoas e empresas buscando itens customizados para as mais diversas ocasiões – dos tradicionais brindes e eventos até os produtos mais inovadores e diferentes.

Para a indústria de impressão de baixo volume, portanto, esse é um momento que merece atenção especial, com grandes oportunidades a serem conquistadas. Afinal de contas, estamos falando de uma área na qual os clientes estão abertos a novas sugestões de produtos, oferecendo boas possibilidades para a expansão dos negócios.

Por exemplo: a impressão personalizada é uma oportunidade para gráficas, que atuam como fornecedores terceirizados, oferecerem soluções únicas e de melhor acabamento. Já para as empresas, é possível internalizar os serviços de impressão de modo mais econômico e prático. Apenas para ilustrarmos este cenário, podemos pensar nos convites para festas. Ao mesmo tempo em que um organizador pode adquirir o produto de um fornecedor externo, neste caso, as gráficas, uma empresa de planejamento de eventos pode ter sua própria impressora e produzir os convites internamente, entre outros produtos. Depende apenas do perfil de cada cliente.

O avanço tecnológico no mercado de impressão tem permitido aos fabricantes oferecer uma nova gama de oportunidades para seus clientes e parceiros. A inclusão do toner branco em equipamentos voltados ao mercado de baixo volume, por exemplo, é um marco para o setor. Ele permite a impressão em mídias escuras e transparentes, além de formar um calço por baixo de outras cores, entregando uma impressão brilhante e com todas as cores em destaque, mesmo em papéis coloridos.

Isso aumenta exponencialmente a diversificação de portfólio, oferecendo novas possibilidades para os mais diversos grupos. Sem restrição de cores, é possível criar itens totalmente personalizados, como embalagens ou etiquetas adesivas para serem aplicadas em superfícies translúcidas. Somado aos variados substratos que podem ser utilizados, dos sintéticos aos papeis de diferentes gramaturas, temos uma infinidade de opções com potencial de impactar diretamente a lucratividade da empresa.

Além de oportunidades, no entanto, esse também é um mercado que revela seus desafios. O maior deles, sem dúvida, é dar conta de um novo público, muito mais exigente e com altas expectativas de economia e sustentabilidade, sem abrir mão da qualidade de cada uma das peças. 

Esse cenário exige que a indústria avance continuamente para oferecer melhores opções, com custo-benefício adequado e soluções cada vez mais rápidas e assertivas. Hoje, novas tecnologias permitem mais integração, conectividade e a maior economia dos recursos naturais, evitando desperdícios.

Outro avanço importante é a adequação às novas ferramentas inteligentes, incluindo nesse ponto o acesso à Internet e a gestão remota com múltiplos usuários. Esse desenvolvimento está em evidência, por exemplo, na utilização de dados variáveis, em que a partir de uma base de dados e imagens permite-se a combinação de diferentes elementos de texto e imagem em um mesmo lote de produção, entregando uma personalização individualizada de forma totalmente automatizada. Essa tecnologia pode ser aplicada em produtos diferenciados, como convites nominais, material promocional individualmente personalizados e muitos outros.

Com essas inovações, a indústria de impressão está migrando rapidamente do operacional para o estratégico, mesmo em tiragens reduzidas. Antes, o foco estava apenas na arte e no conteúdo a serem impressos. Agora, a tecnologia aplicada nos equipamentos e softwares influencia inclusive a forma como designers e redatores pensam e criam seu conteúdo.

O setor está investindo continuamente em tecnologias que posicionam as impressões em papel como impulsionadoras da experiência do cliente, desde o primeiro contato com o produto até a fidelização com a marca. Resta saber quem são os líderes e especialistas que saberão aproveitar essas novidades e incluir a inovação no dia a dia de seus negócios. O futuro não precisa ser apenas uma ideia para amanhã. É possível colocá-lo no papel ainda hoje.

Luiz Carli, diretor geral da OKI Data Brasil.

Deixe seu comentário