Pesquisa aponta que profissionais estão prontos para trabalhar em mais de um local

0
35

Com o objetivo de compreender a relação entre o perfil dos profissionais, seus estilos de trabalho e a utilização de dispositivos tecnológicos, a Poly, empresa líder em soluções de vídeo e voz, promove há quase 10 anos o estudo Poly Global Persona Research.
Diferente das versões anteriores, os dados referentes ao ano de 2020 refletem o impacto da pandemia da Covid-19 e a rapidez com que as empresas e as pessoas se adaptam aos novos tempos.

Realizada com mais de cinco mil profissionais de oito países, a pesquisa reforçou como as pessoas estão cada vez mais aptas para trabalharem de qualquer lugar e não mais só dentro dos escritórios. A companhia analisou a forte tendência global do home office e procurou entender que impacto isso terá nas empresas no curto prazo e como isso afetará os empregos do futuro.

Entre os principais resultados, o estudo mostra que o local de trabalho será mais flexível. Em 2017, 46% dos entrevistados falaram ser possível ficar em mais de um lugar. Durante a pandemia, em 2020, o número subiu para 56% e quando questionados sobre a expectativa de futuro, 73% dos profissionais afirmaram poder trabalhar em mais de um local.

Outro dado apontado é que a casa é o novo escritório para muitos, mesmo que nem todos tenham espaço dedicado ou o conjunto certo de tecnologia para serem mais produtivos em casa. Cerca de 70% dos pesquisados disseram ir menos aos escritórios, durante a pandemia. E os que foram, 40% afirmaram permanecer menos tempo no local. O trabalho no modelo home office aumentou para 71% das pessoas entrevistadas.

O uso de chamadas de conferência e videoconferências subiu de 42%, antes da Covid-19, para 63%, mostrando que essa é uma tendência para as empresas adotarem, assim como a tecnologia de vídeos pessoais e salas habilitadas para conferências e apresentações. Para se ter ideia, em 2017, 36% dos entrevistados afirmaram usar essas ferramentas.

"Não há dúvidas que os estilos de trabalho estão se transformando à medida que os ambientes e modelos híbridos se tornam mais comuns nas empresas. O trabalho não é mais um lugar fixo e a melhor forma de entender seu futuro é entender as pessoas que o realizam", destaca Pierre Rodriguez, Vice Presidente da Poly para América Latina.

Deixe seu comentário