Ministério da Economia ratifica escolha da EDS na licitação de nuvem pública

0
56

A empresa Extreme Digital Solutions (EDS) foi confirmada pelo Ministério da Economia nesta quarta-feira, 28, como vencedora da licitação pública para escolha de broker para serviços de computação em nuvem para 52 órgãos do governo, apesar dos recursos apresentados pelas concorrentes.

Com isso a EDS vai substituir a Embratel na função, pelos três provedores de nuvem indicadas na proposta vencedora – Huawei, Google e AWS.

Os concorrentes alegavam principalmente que a EDS não tinha apresentado os atestados de capacidade técnica exigidos no edital. Os recursos foram todos negados. Em seu recurso, a Embratel, por exemplo, indicou que a EDS não prestou serviço de cloud pública para a Sefaz do Rio de Janeiro, mas sim de fornecimento dos equipamentos da Oracle, para o qual realizou apenas um teste de nuvem para habilitação da homologação do mesmo. Em respostas aos questionamentos da Embratel sobre o assunto, a Sefaz do Rio de Janeiro confirmou a informação.

A nota da Embratel diz que: "Recebemos, com surpresa, a manutenção da vitória da EDS no pregão desconsiderando todos os elementos técnicos e documentos apresentados no nosso recurso. Estamos analisando o resultado e as razões do julgamento do Ministério da Economia, e avaliando internamente qual conduta adotaremos. Ressaltamos que Embratel continua atuando junto aos clientes, colocando sua experiência e profissionais competentes para apoiá-los nos seus processos de transformação digital, inclusive com importantes investimentos como o realizado recentemente em um novo Centro de Excelência em Cloud (CCoE)."

.

Deixe seu comentário