Serviços de nuvem pública de IaaS cresceram 40,7% em 2020

0
50

De acordo com a mais recente pesquisa do Gartner o mercado mundial de Infraestrutura como Serviço (IaaS) movimentou US$ 64,3 bilhões em 2020, o que representa um crescimento de 40,7% em relação a 2019, quando o setor gerou uma receita de  US$ 45,7 bilhões. Segundo a análise, a Amazon manteve a primeira posição no setor de IaaS, seguida pela Microsoft, Alibaba, Google e Huawei.

"Os fornecedores de grande escala continuam a construir ambientes de Nuvem distribuída e com soluções de ponta que estendem o alcance da Cloud Pública em estruturas privadas e locais, atendendo assim as necessidades das organizações relacionadas à soberania de dados, portabilidade de carga de trabalho e latência de rede", diz Sid Nag, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. "Esse fato, juntamente com a dependência da Nuvem Pública pela maioria das organizações durante a pandemia, levou a outro ano de crescimento duplo do mercado digital em 2020."

Em 2020, os cinco principais fornecedores de IaaS responderam por 80% do mercado e praticamente todas essas empresas (90%) apresentaram crescimento. A Amazon continua na liderança do mercado mundial de IaaS com US$ 26,2 bilhões de receita acumulada em 2020m=, que corresponde a 41% de participação de mercado. O crescimento de 28,7% da empresa foi ligeiramente mais lento do que o da indústria em geral, com o crescimento das vendas refletindo principalmente o aumento do uso dos clientes.

Participação no mercado mundial de serviços de nuvem pública IaaS

2019-2020 (em bilhões de dólares)

Fornecedor Vendas 2020 Participação de mercado 2020 (%) Vendas 2019 Participação de mercado 2019 (%) Crescimento 2019-2020 (%)
Amazon 26,20 40,8 20,36 44,6 28,7
Microsoft 12,65 19,7 7,95 17,4 59,2
Alibaba 6,11 9,5 4,00 8,8 52,8
Google 3,93 6,1 2,36 5,2 66,1
Huawei 2,67 4,2 882 1,9 202,8
Outros 12,70 19,8 10,11 22,1 25,6
Total 64,28 100 45,68 100 40,7

 

A Microsoft manteve a segunda posição no ranking de participação de mercado no segmento de IaaS, com quase 60% de crescimento, atingindo US$ 12,7 bilhões de receita em 2020. A crise de saúde global e a interrupção nos ambientes de trabalho durante a pandemia impulsionaram o aumento da demanda de clientes existentes do Microsoft Azure, sobretudo para migração de cargas de trabalho críticas, como em casos de aplicações de saúde com bots assistidos por Inteligência Artificial (IA), os Gêmeos Digitais na manufatura e o comércio eletrônico no varejo.

O Alibaba, que é o fornecedor de IaaS dominante na China, cresceu 52,8% em 2020 com receita de US$ 6 bilhões, ante US$ 4 bilhões registrados em 2019. Em 2020, o Alibaba viu sua maior taxa de crescimento na vertical de educação, com expansão de 105%, impulsionado por downloads da plataforma de comunicação e colaboração da companhia, a DingTalk, entre funcionários e alunos que trabalham e agora estudam em casa.

Após seu segundo ano consecutivo de crescimento de mais de 200% no mercado de IaaS, a Huawei se classificou entre os cinco principais fornecedores de Infraestrutura como Serviço pela primeira vez em 2020, com receita de US$ 2,7 bilhões. Mais de 90% dessa receita veio da Grande China, uma região que continua tendo um rápido crescimento do segmento de Cloud. "Depois de 2019, a Huawei fez uma mudança difícil, deixando de vender equipamentos para investir pesadamente em seus negócios de serviços de Nuvem que estão começando a dar resultados", diz Nag.

A receita de IaaS do Google cresceu 66%, atingindo US$ 4 bilhões em 2020. Os gastos dos setores de varejo, governo e saúde ajudaram a impulsionar o crescimento do Google em Infraestrutura como Serviço em 2020, assim como seu foco no suporte ao desenvolvimento e implantação de aplicativos em Nuvem Híbrida e no modelo Multicloud.

"A era dos diretores de tecnologia que investem em nuvem para IaaS e plataforma como serviço (PaaS) está discretamente acabando," avalia Nag. "Embora o mercado de Nuvem continue a crescer, a oportunidade real para os fornecedores vem do crescimento em segmentos de tecnologia adjacentes à Nuvem, como a Edge Computing, 5G e Inteligência Artificial, à medida que os CIOs procuram investir em tecnologias que atendam a seus casos de uso complexos e emergentes."

Deixe seu comentário