VMware recua de plano para oferecer soluções por meio de nuvem própria e se alia a Amazon e Microsoft

0
0

Em mais um movimento para tentar ganhar a maior relevância no mercado de soluções de cloud computing, a VMware, fabricante de software de virtualização e computação em nuvem, anunciou nesta segunda-feira, 29, durante o VMworld 2016, em Las Vegas (EUA), a expansão da sua estratégia de nuvem híbrida com os lançamentos do Cloud Foundation e do Cross-Cloud Architecture.

Na verdade, a VMware está mudando sua estratégia de cloud após a baixa adesão a sua nuvem e à saída de alguns executivos-chaves. A empresa agora vai se concentrar na venda de produtos e trabalhar com líderes de serviços de nuvem, em vez de tentar se estabelecer como uma alternativa a empresas como Amazon e Microsoft.

"CIOs e profissionais de TI agora precisam gerenciar uma gama de múltiplos dispositivos, aplicações e múltiplas nuvens e eles não têm as ferramentas para fazer isso", disse o CEO da VMware, Pat Gelsinger, em entrevista. "Podemos ter parceria com eles para lhes dar a possibilidade de executar, gerenciar e proteger uma aplicação em várias nuvens e entregá-la em qualquer dispositivo."

A mudança de foco vem também após um ano de turbulências para VMware. A empresa enfrentou a desconfiança dos investidores, na esteira do anúncio da compra da EMC pela Dell, feito em outubro do ano passado. Isso porque, a empresa, da qual a EMC detém aproximadamente 80%, faz parte da "estratégia de federação" da fabricante de software e equipamentos para armazenamento de dados, que, além da VMware, inclui a Pivotal, joint venture formada pela EMC e VMware que atua como fornecedora de serviços, software e soluções de TI, a VCE, fornecedora de infraestrutura convergente, a RSA, especializada em segurança, e a Virtustream, empresa de computação em nuvem.

O anúncio do negócio com a Dell, levou a EMC e a VMware a recuarem do plano para, em conjunto, fornecerem suas soluções por meio do seu provedor próprio de infraestrutura de nuvem, a Virtustream. Os executivos da divisão de nuvem da VMware, Bill Fathers e Simone Brunozzi saíram e, ao mesmo tempo, a empresa teve uma fraca adoção de seus produtos vCloud Air, que competiram com ofertas de nuvem pública da Amazon, disse Abhey Lamba, analista da Mizuho Securities em um relatório.

Múltiplas nuvens

Enquanto VMware Cross-Cloud irá abordar múltiplas nuvens públicas, VMware Cloud Foundation, inicialmente, irá trabalhar apenas com a nuvem da IBM. As empresas também poderão adquirir o software instalado em servidores de empresas como Dell e HP Enterprise e coloca-los em seus próprios data centers.

O VMware Cloud Foundation combina software de armazenamento, rede e virtualização em um único pacote, sendo que o cliente pode usar esse produto como um serviço hospedado na nuvem da IBM. Já o VMware Cross-Cloud é um serviço baseado em assinatura que permite aos clientes gerenciar e proteger aplicações hospedadas nas nuvens públicas da Amazon Web Services (AWS) e Azure da Microsoft, e também na nuvem da IBM.

Segundo a VMware, a Cross-Cloud possibilita modelos consistentes de implantação, políticas de segurança, visibilidade e governança para todas as aplicações, estejam elas na empresa ou fora dela, independentemente da nuvem subjacente, plataforma de hardware ou hypervisor.

O Cloud Foundation, por sua vez, se integra com as soluções já existentes da empresa, tais como o VMware vRealize Suite, plataforma de gerenciamento de nuvem, VMware vSphere Integrated Containers, para implantação e gerenciamento de serviços de contêiner, VMware Integrated OpenStack, para implementação e gerenciamento de uma nuvem OpenStack, e o VMware Horizon, que permite aos clientes entregar rapidamente desktops e aplicativos virtualizados através de uma única plataforma.

Deixe seu comentário