Grupo Carrefour Brasil digitaliza RH e implementa jornada flexível de trabalho

0
42

O Grupo Carrefour Brasil anunciou que, a partir de agora, todos os funcionários em funções administrativas terão jornada de trabalho flexível permanente. O movimento está alinhado à agenda de transformação da cultura da companhia, que tem como ambição valorizar as pessoas e atrair uma geração de novos talentos. No novo modelo de trabalho, os profissionais que tiverem agendas no escritório, podem atuar no máximo 60% do tempo de forma presencial. Além disso, o Grupo está testando novos modelos de contratos, incluindo o trabalho 100% remoto. A nova política da empresa é válida para os colaboradores que atuam na matriz do Grupo e no escritório do Banco Carrefour, em São Paulo.

A companhia anunciou recentemente a abertura de 50 vagas de trabalho totalmente remotas para a área de TI do Banco Carrefour, dando a possibilidade de que profissionais de diferentes regiões do país possam se candidatar a uma dessas oportunidades. Estas iniciativas são resultados dos avanços que a empresa vem alcançando na digitalização do seu ecossistema, tanto no que diz respeito às operações quanto internamente, principalmente pela área de Recursos Humanos.

"A aceleração digital é um dos pilares centrais do Grupo Carrefour globalmente e acreditamos que para promover uma profunda transformação cultural em nossa empresa, precisamos combinar a adoção de tecnologia e ferramentas com novos modelos de trabalho, simplificação de processos e um novo jeito de pensar e agir", afirma João Senise, Vice-Presidente de Recursos Humanos do Grupo Carrefour Brasil.

A digitalização da área de Recursos Humanos já é uma realidade no Grupo Carrefour Brasil e impacta positivamente todas as etapas da jornada do colaborador. Logo no início da pandemia, a companhia realizou a contratação de 5 mil pessoas para sua operação de varejo por meio de processo seletivo online, além de registrar 150 mil acessos em sua plataforma de treinamentos em apenas 4 meses. Outro ponto da digitalização da companhia é o onboarding de novos funcionários, que foi feito de maneira 100% digital.

O processo de transformação do RH acontece desde 2018, quando o Carrefour criou o ConectaRH, projeto que conta com especialistas da área de Recursos Humanos e Tecnologia da Informação dedicados à implementação de uma nova plataforma de gestão de pessoas, com revisão de sistemas, políticas e processos, tendo o colaborador no centro das decisões, proporcionando também acesso direto e simplificado aos processos e informações de RH aos gestores e colaboradores. O ConectaRH conta com cinco squads multifuncionais, que promovem maior integração entre áreas: Recrutamento Digital, Admissão Digital, Metas e Desempenho, Novo Portal de RH e LMS (Learning Management System). Essas ferramentas tem sido implementadas para trazer mais agilidade, autonomia e simplicidade na gestão das pessoas, contribuindo também para a transformação cultural.

Além disso, a empresa conta com parceria com startups para o desenvolvimento de soluções inovadoras que respondam com eficiência à digitalização de processos internos. No início da pandemia, por exemplo, o Carrefour identificou a necessidade de contração de 5 mil pessoas para suporte às operações. Com apoio da 99jobs, uma das startups parceiras do ConectaRH, implantou um novo modelo de recrutamento digital. Outro avanço foi a implantação da admissão digital, por meio da plataforma da Acesso RH, que é responsável por todo este trâmite eletrônico de envio de documentos.

Além da facilidade para o candidato, que não precisa sair de casa para realizar entrevistas com diferentes gestores, o ConectaRH trouxe resultados expressivos internamente para o Carrefour. Mais de 300 mil pessoas se cadastraram na 99jobs, que ajuda a fazer um filtro de candidatos de acordo com as funções do cargo e cultura da empresa. Além disso, o tempo de admissão foi reduzido em 8 dias, o que gerou ganhos de eficiência.

Para os próximos passos, o Carrefour espera que o ConectaRH possibilite a redução adicional do tempo e dos custos de contratação, maior eficiência em treinamento, redução de turnover e custos de recisão, bem como uma melhora na eficiência dos processos da área de Recursos Humanos, dando a possibilidade para que os profissionais da área tenham mais tempo para se dedicar a outras funções que são extremamente importantes para a companhia, mais focadas nos resultados dos negócios e menos nos temas transacionais.

Deixe seu comentário