As melhores práticas para monitoramento de nuvem

0
20

Com a criação das tecnologias de nuvem, houve uma grande mudança na forma como as organizações lidam com as operações de infraestrutura e entrega de serviços. A crescente mudança de negócios para ambientes híbridos e de nuvem (cloud-based) fez com que as empresas empregassem ferramentas de monitoramento que inspecionam o desempenho e a eficiência desses serviços. Este artigo oferece algumas práticas que ajudam as organizações a atingirem o desempenho máximo de seus serviços em nuvem.
Antes de mais nada, por que instalar uma ferramenta de monitoramento em nuvem?

Se você usa um serviço de nuvem pública como Amazon Web Services (AWS) ou Azure, provavelmente também usa a ferramenta de monitoramento oferecida pelos seus fornecedores, pois eles se integram de forma perfeita. No entanto, em uma infraestrutura organizacional de grande escala, a visibilidade para além dos parâmetros básicos oferecida por esses serviços é essencial para o monitoramento da nuvem 24 horas por dia.

Por um lado, se você tem uma infraestrutura de nuvem híbrida ou aplicações personalizadas construídas internamente, é muito provável que seu processo de monitoramento se torne ainda mais complicado com a introdução de ferramentas para gerenciar diversos aspectos de um mesmo ecossistema de tecnologia, como servidores físicos e VMs (Virtual Machines), serviços em nuvem, APM (Application Performance Management), etc. Uma ferramenta de monitoramento capaz de fiscalizar servidores físicos e virtuais junto com serviços de nuvem é ideal, pois ajuda a proteger todo o ambiente de aplicações de TI contra ameaças despercebidas de desempenho, previsão de utilização e planejamento de capacidade para o futuro.

Implementando o plano correto de monitoramento de nuvem

O monitoramento de qualquer componente de TI, sejam eles servidores físicos ou serviços em nuvem e aplicativos voltados para o usuário final, requer visibilidade profunda. Com isso, muitos insights vêm à tona para revelar problemas de desempenho subjacentes que, de outra forma, teriam passado despercebidos e se manifestado através de uma performance comprometida e do tempo de inatividade dos negócios.

Monitore os elementos essenciais

A primeira coisa é garantir que todos os elementos essenciais do ambiente de TI estejam sendo monitorados, especialmente os fundamentais, como infraestrutura de servidor (física, virtual ou nuvem), desempenho de rede e aplicações. Isso pode ser alcançado com uma solução de monitoramento abrangente, capaz de fornecer percepções valiosas sobre problemas de atividade e facilitar a capacidade de planejamento por meio de análises de tendências históricas. Independentemente do fornecedor de nuvem utilizado, sem a visibilidade detalhada dos parâmetros críticos, os problemas de operação seguirão ocultos e a entrega contínua de serviços de negócios permanecerá sob ameaça.

Monitore a nuvem e a infraestrutura local em um único painel

À medida que as organizações modernas mudam lentamente para um ambiente de nuvem ou híbrido, é importante garantir que a ferramenta de monitoramento ofereça um painel único para coletar e correlacionar dados de elementos físicos, virtuais e de nuvem. Essa flexibilidade tornará a mudança mais fácil e oferecerá suporte a aplicações antigas e servidores físicos, cobrindo assim todo o ambiente de TI e tornando a ferramenta de monitoramento em nuvem um investimento valioso.
Automatize tarefas rotineiras de correção

É sempre melhor automatizar as tarefas corretivas de rotina, assim é possível concentrar melhor em situações que precisam de intervenção humana. A automação é uma parte importante do processo de DevOps e, quando feita de forma adequada, ajuda a melhorar a produtividade na nuvem. Por exemplo, você pode configurar ações automatizadas, como iniciar, parar ou reiniciar instâncias de nuvem quando um limite é violado. Isso ajuda a executar as ações de expansão ou desligar os recursos não utilizados automaticamente, gerenciando melhor os custos de nuvem, especialmente se for um plano pré-pago.

Gerencie seus custos

O uso contínuo de serviços em nuvem pode, muitas vezes, elevar os custos mesmo quando se tem orçamentos mensais previstos para esses gastos. No entanto, uma ferramenta adequada de monitoramento de desempenho de nuvem deve ser capaz de monitorar o faturamento e notificá-lo caso um determinado valor limite seja atingido. Isso ajuda a se manter informado sobre o uso e as tendências de custo correspondentes, permitindo um melhor planejamento do orçamento da nuvem.

Ajuste sua estratégia ou enfrente as consequência

A mudança para os modelos de nuvem e nuvem híbrida trouxe muitos benefícios no desenvolvimento e gerenciamento de aplicações para as organizações. Entretanto, essa mudança introduziu, também, muitos desafios associados a arquiteturas bastante complexas. A visibilidade de ponta a ponta, portanto, torna-se fundamental para manter operações contínuas e fornecer serviços ininterruptos.
Problemas de desempenho não identificados podem representar grandes ameaças à continuidade dos negócios e ao monitoramento detalhado de serviços físicos, virtuais e em nuvem. Por isso, é essencial isolar, eliminar ameaças e planejar a capacidade para o futuro. Certifique-se de que sua estratégia de monitoramento em nuvem cubra esses aspectos. A recompensa, em termos de tempo de inatividade e danos ao seu negócio, pode ser enorme.

Anugraha Benjamin, consultor de produtos da ManageEngine.

Deixe seu comentário