Em 2023, 11% das linhas móveis serão 5G no Chile, segundo a GlobalData

0
5

Nos próximos cinco anos, a próxima geração de tecnologias móveis IMT-2020 (5G) deverá começar seu desenvolvimento na América Latina. No caso do Chile, a quinta geração celular aparecerá em 2021, somando esse ano pouco menos de 200 mil assinaturas, no entanto um forte crescimento a levará a se tornar a terceira tecnologia móvel em total de linhas em apenas dois anos, de acordo com projeções oferecidas pela GlobalData para a 5G Americas.

Desta forma, no ano de 2023 a 5G alcançará 3,2 milhões de linhas no Chile, ou seja, uma participação de 11% no total de assinaturas móveis. A 4G será dominante absoluta, com um total de 70% do total de linhas celulares, seguida da 3G com 15%. Enquanto a segunda geração manterá apenas 4% de assinaturas.

Jose Otero, diretor da 5G Americas para América Latina e para o Caribe, ressaltou que "para que a quinta geração (5G) de tecnologias móveis possa ser uma realidade no Chile, é necessário que se dissipe a incerteza que existe atualmente em torno do espectro radioelétrico. Um cronograma claro para que a disponibilidade de frequências permitirá um adequado planejamento por parte da indústria, para acompanhar o salto tecnológico que dará o mundo móvel nos próximos anos.

Smartphones

Os dispositivos inteligentes (smarpthones) no Chile irão somar até o final deste ano 11,5 milhões ou 44% do total de assinaturas ou telefones, enquanto que 14,8 milhões (56%) correspondem a feature phones ou telefones com capacidades multimídia não inteligentes. Em 2023, a relação se inverterá, com 64% de linhas em smartphones e 36% em features phones. Outras conexões móveis incluem tablets, dispositivos para acesso à internet e conexões entre máquinas (M2M) ou IoT (Internet das Coisas).

M2M / IoT

As linhas M2M / IoT também terão um avanço nos próximos anos. Em 2018, esse tipo de conexão totaliza aproximadamente 845 mil linhas, e elas deverão passar para 1,2 milhão de acessos até o ano de 2023.

Deixe seu comentário