Sony fecha primeiro trimestre com lucro de US$ 260,4 milhões; ações sobem quase 9%

0
0

A Sony, fabricante japonesa de eletrônicos, divulgou nesta quinta-feira, 31, os resultados financeiros referentes ao primeiro trimestre do ano fiscal de 2014, encerrado em 30 de junho. A companhia surpreendeu o mercado ao fechar o período com lucro líquido, depois de encerrar o ano fiscal de 2013 com prejuízo de 128,4 bilhões de ienes (o equivalente a US$ 1,25 bilhão), resultante da queda nas vendas da linha de computadores pessoais Vaio, que retraíram depois que a fabricante anunciou, em fevereiro, a venda da unidade ao fundo de investimento japonês Japan Industrial Partners (JIP).

Como consequência, Wall Street reagiu bem aos resultados. As ações da companhia abriram o pregão desta quinta-feira, na bolsa eletrônica Nasdaq, negociadas a US$ 17,95, alta de 2,4% em relação ao fechamento do dia anterior, quando os papéis encerraram o pregão valendo US$ 17,53. Por volta das 11h (horário de Brasília), os papéis atingiram o pico, negociados a US$ 19,07, aumento de 8,78%. O bom desempenho da empresa na bolsa permaneceu durante o dia e suas ações encerraram o pregão cotadas em US$ 18,43, alta de 5,13%.

Balanço

A companhia fechou o primeiro trimestre fiscal com lucro líquido de 26,8 bilhões de ienes (o equivalente a US$ 260,4 milhões), ante um lucro de 3,1 bilhões de ienes (US$ 30,1milhões) registrado no exercício fiscal anterior. A receita operacional e de vendas da companhia também cresceu, 6%, totalizando 1,8 trilhões de ienes (US$ 17,5 bilhões), contra 1,7 trilhões (US$ 16,5 bilhões) na mesma comparação. A companhia atribui a expansão da receita principalmente a um aumento significativo nas vendas do segmento de games, refletindo a contribuição do PlayStation 4 (PS4), que foi lançado em novembro de 2013. A receita do segmento cresceu 108%, somando 257,5 bilhões de ienes (US$ 2,5 bilhões).

Outra divisão que contribuiu para o bom desempenho das vendas da fabricante no período foi a Sony Pictures — que compreende a produção e distribuição de filmes —, devido principalmente a receitas teatrais maiores em filmes, bem como o impacto favorável das taxas de câmbio. A receita do segmento totalizou 194,8 bilhões de ienes (US$ 1,9 bilhão), alta de 26%.

A expansão também pode ser vista na receita com produtos de mobilidade e comunicações, que cresceu 11% em relação ao mesmo período do ano fiscal de 2013, totalizando 314,3 bilhões de ienes (US$ 3 bilhões), assim como no setor de home entertainment e som, que somou receita de 285,7 bilhões de ienes (US$ 2,7 bilhões), aumento de 4%; e o de música, que também cresceu 4%, para 116,9 bilhões de ienes (US$ 1,1 bilhão).

Por outro lado, outros segmentos da empresa registraram queda na receita na comparação com o primeiro trimestre do exercício fiscal anterior, como foi o caso de produtos e soluções de imagem, que contabilizou 164,6 bilhões de ienes (US$ 1,6 bilhão), queda de 9%; o de dispositivos, que inclui semicondutores e componentes, com 184,1 bilhões de ienes (US$ 1,7 bilhão), recuo de 3% e o segmento de serviços financeiros, que registrou queda de 1,8%, com 247 bilhões de ienes (US$ 2,4bilhões).

Apesar do desempenho positivo no primeiro trimestre, a Sony mantém a previsão de obter uma perda de 50 bilhões de ienes (US$ 489 milhões) para o ano fiscal de 2014, a ser encerrado em 31 de março de 2015.

Mobilidade

Embora tenha registrado crescimento na receita, a divisão de produtos de mobilidade e comunicações apresentou prejuízo operacional de 2,7 bilhões de ienes (US$ 27 milhões), contra um lucro operacional de 12,6 bilhões de ienes (US$ 122 milhões) no ano fiscal de 2013, o levou a Sony a revisar para menos a previsão de smartphones enviados ao mercado para o ano.

A companhia abasteceu o mercado no primeiro trimestre fiscal com 9,4 milhões de smartphones, queda de 2,08% em relação ao ano anterior. Com isso, a previsão para todo o ano fiscal foi corrigida: de 50 milhões de unidades para 43 milhões de unidades, ou 14% a menos. Ainda assim, isso representa um aumento de 9,97% em relação ao ano fiscal de 2013, quando a empresa abasteceu o mercado com 39,1 milhões de smartphones.

Segundo a empresa, a deterioração aconteceu por conta do registro de um benefício de 7 bilhões de ienes (US$ 6,8 milhões) da reversão de uma renda de royalties de patentes no segundo trimestre do ano fiscal passado, assim como o aumento de gastos com marketing e pesquisa e desenvolvimento.

Com isso, a previsão de vendas e receitas operacionais da divisão para julho deverá ser de 1,360 bilhão de ienes (US$ 132 milhões), inferior 11,1% ao previsto para maio.

*Notícia atualizada às 17h30.

Deixe seu comentário