Após aprovação da China, fusão da EMC com a Dell deve ser concluída na próxima semana

0
0

A Dell obteve na terça-feira, 30, aprovação do Ministério do Comércio da China para a fusão da EMC, vencendo, assim, o último obstáculo que faltava para que o negócio saia do papel e se torne realidade. Com isso, a conclusão do negócio, que estava prevista para meados de outubro, será antecipada e deve ocorrer no dia 7 de setembro.

A nova empresa, que se chamará Dell Technologies, terá receita combinada de aproximadamente US$ 74 bilhões e irá operar como uma one-stop shop de TI — onde o cliente pode obter tudo o que precisa —, com um portfólio de produtos e serviços complementares que inclui computadores pessoais, servidores, sistemas de armazenamento e equipamentos de rede, além de softwares.

A Dell espera também tornar a empresa uma fornecedora de destaque no promissor mercado de computação em nuvem, embora tenha um duro desafio, já que vai enfrentar forte concorrência de empresas como a Amazon.com, por meio de sua divisão de nuvem, a Amazon Web Services (AWS), líder no mercado de serviços de infraestrutura de nuvem. A distância da AWS das demais empresas no mercado de nuvem é tamanha que alguns analistas questionam a capacidade da Dell e de outras empresas para competir com ela.

Em entrevista ao The Wall Street Journal na segunda-feira, o presidente-executivo da Dell, Michael Dell, disse acreditar que há espaço para outros concorrentes, em particular aqueles que vendem para as empresas que querem construir seus próprios sistemas de nuvem. "Alguns prevêem que a grande parte da computação corporativa irá se mover para sistemas de nuvem de terceiros como a Amazon. Eu acho que está errada [esta análise]", disse Dell. "O mercado está em seus estágios iniciais, e haverá muitos tipos diferentes de nuvens", completou.

Em 2015, a Dell e a EMC, juntas, representavam 18,2% de participação no mercado de fornecimento de hardware para os provedores de computação em nuvem, de acordo com IDC. Esse mercado é caracterizado de baixa margem de lucro.

Com a conclusão do negócio, os acionistas da EMC vão receber R$ 24,05 por ação, em dinheiro, além de uma parte das ações recém-emitidas referentes à participação da EMC na VMware. Com base na estimativa do número de ações da EMC em circulação no encerramento da transação, espera-se que os acionistas da EMC recebam cerca de 0,111 ação da nova emissão de papéis para cada ação da EMC.

Deixe seu comentário