TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Empresas do setor eletroeletrônico adiam investimento à espera de reformas, diz Abinee

Postado em: 11/09/2019, às 20:11 por Redação

Sondagem realizada pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) apontou que 66% das empresas do setor eletroeletrônico estão adiando ou não tem intenção de investir para esse ano. Desse total, 38% não vão investir em 2019; enquanto 28% das entrevistadas estão postergando os investimentos, a maioria porque aguarda a aprovação da Reforma da Previdência.

Os empresários também estão cautelosos em razão de outros fatores, como a alta carga tributária, a demora na aprovação das demais reformas do governo, as incertezas quanto ao mercado internacional, a indecisão quanto à Lei de Informática, entre outros.

A pesquisa identificou, entretanto, que 34% das entrevistadas ampliaram os investimentos no primeiro quadrimestre deste ano.

Indicadores desfavoráveis

Da sondagem de março para a de abril houve piora nos principais indicadores como emprego e nível de estoque de produtos acabados. Quanto ao emprego, o total de empresas que pretende contratar diminuiu, passando de 19% em março para 16% nesta última pesquisa.

No que se refere aos estoques de produtos acabados, nas últimas duas sondagens da Abinee, verificou-se elevação de 8 pontos percentuais nas indicações de empresas com estoques acima do normal, atingindo 25% no mês de abril. Porém, mesmo com esse aumento, 70% das empresas indicaram situação de normalidade.

Por outro lado, no mercado interno aumentaram de 39% para 40% as indicações de crescimento nas vendas e encomendas de março para abril. Também diminuiu o total de empresas que indicaram queda nas vendas, passando de 33% para 30% no período.

Assim mesmo, as vendas e encomendas estão abaixo das expectativas para quase a metade (48%) dos empresários. Esse é o pior indicador desde junho do ano passado (49%), período em que ocorreu a greve dos caminhoneiros.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial