TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

RPA: maioria das empresas considera robótica eficaz, porém oferece desafios

Postado em: 12/09/2019, às 22:50 por Redação

A Pegasystems Inc. acaba de anunciar os resultados de pesquisa global que aponta que a automação de processos robóticos (RPA) e de desktop robótico (RDA) são altamente eficazes para agilizar o trabalho – embora alcançar e manter os resultados não seja tão simples quanto parece.

O RPA é uma solução interessante para organizações pressionadas a modernizar sua infraestrutura de TI para permanecerem competitivas. Recentemente, o Gartner informou que "a receita de software RPA cresceu 63,1% em 2018, para US $ 846 milhões, tornando-o o segmento que mais cresce no mercado global de softwares corporativos.   E acrescenta que a automação robótica é frequentemente posicionada como um caminho rápido e fácil para a transformação digital ao automatizar processos e tarefas pesadas.

Não há dúvida de que o RPA e o RDA são soluções altamente eficazes que simplificam as operações ineficientes, além de aumentar a vida útil dos sistemas de TI existentes", disse Don Schuerman, CTO da Pegasystems. "Mas, em meio a todo o entusiasmo do mercado, nossa pesquisa mostra que existem várias percepções errôneas sobre a melhor forma de usar bots. Acreditamos que a automação robótica serve como uma ponte para a transformação digital – não como o jogo final. Isso ocorre porque os bots são apenas curativos que temporariamente mascaram os maus processos que ainda estão ocultos. Ao combinar o RPA no curto prazo e o Digital Process Automation (DPA) no longo prazo, as organizações podem impulsionar a automação perfeita de ponta a ponta, e à prova de futuro em suas empresas"

Para descobrir se a tecnologia faz jus a esta afirmação, a PEGA entrevistou mais de 500 tomadores de decisão de empresas do mundo todo em uma mistura de indústrias que usam RPA e/ou RDA.

Por meio da pesquisa, foi possível constatar que a maioria dos entrevistados enxerga valor significativo no ato de automatizar suas operações com robôs. É fato que 67% disseram que a automação robótica resultou em algo mais eficaz do que o previsto inicialmente, enquanto apenas 8% consideraram o resultado menos eficaz do que o esperado.

Mas chegar a esse ponto pode ser mais desafiador. Os participantes da pesquisa relataram os seguintes problemas:

A implementação não é tão fácil quanto parece: a implementação foi classificada como o principal desafio e metade dos entrevistados (50%) disse que os robôs são mais difíceis de implementar do que eles pensavam. Em média, apenas 39% dos bots são implementados dentro do cronograma e, normalmente, levam 18 meses para serem incorporados com sucesso na produção.

A expectativa de vida útil não é tão longa: alterações inevitáveis na arquitetura corporativa subjacente provavelmente levarão a um aumento na quebra de robôs ao longo do tempo. Cerca de 44% disseram que as quebras são pequenas, mas 37% disseram que é uma quantidade moderada e 6% acham que é bastante grande. No geral, a manutenção é classificada como o segundo maior problema que os usuários de bots enfrentam. Em média, as organizações pensam que eles durarão algo em torno de três anos, embora suas iniciativas robóticas tenham apenas 1,8 anos.

Os robôs precisam de mais manutenção do que o esperado: com a grande possibilidade de danificação de bots, o RPA e o RDA não podem ser vistos como algo que será configurado apenas uma vez. Quarenta e um por cento dos entrevistados disseram que o gerenciamento contínuo de bots está gastando mais tempo e recursos do que o esperado. Os robôs também adicionam outra camada de complexidade à TI.  Trinta e oito por cento consideraram que seu uso trouxe mais complexidade do que o esperado, enquanto 26% disseram que adicionaram mais problemas de shadow IT do que o esperado.

Apesar desses problemas, uma coisa é clara: os bots cumprem sua promessa quando implementados nas situações certas: 66% dos usuários acreditam que eles trazem mais valor e ROI do que o inicialmente esperado, enquanto apenas 13% ficaram decepcionados pela quantidade de valor e ROI que viram. Além disso, os entrevistados classificaram os principais benefícios da automação robótica, como

Melhor produção do trabalho: Os entrevistados disseram que 'permitir que as pessoas trabalhem de maneira mais eficiente e precisa' foram os maiores benefícios dos bots (escolhidos por 51% dos entrevistados).

Resultado mais saudável: 'Reduzir os custos gerais de negócios' ficou em segundo lugar, com 45%.

Funcionários e clientes mais felizes: 42% relatam que o principal benefício é a experiência aprimorada dos funcionários, superando apenas a 'melhoria da experiência do cliente' (40%) pelo terceiro lugar.

Metodologia de Pesquisa

A PEGA entrevistou 509 tomadores de decisão de empresas que usam atualmente RPA ou RDA. As empresas participantes vieram dos setores de saúde, seguros, manufatura, comunicações e mídia e serviços financeiros nos EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Holanda e Austrália, com receita mínima de US $ 100 milhões.

RPA – ROBOTIC SUMMIT

Os assuntos dessa pesquisa vão ser debatidos na 2ª edição do RPA – Robotic Summit, dia 7 de outubro, organizando pela TI Inside, em São Paulo.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial