TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Mercado de insurtechs alcança investimentos de US$ 11,2 bilhões entre 2016 e 2018

Postado em: 17/09/2019, às 22:50 por Redação

A terceira edição do InsurTech Outlook 2019, estudo feito pela NTT Data e a everis destaca a relevância das tecnologias exponenciais para o setor de insurtechs. Segundo o estudo, as startups estão redefinindo a cadeia de valor do setor de seguros e desempenhando um papel fundamental no desenvolvimento de soluções para responder às necessidades do setor.

Entre os benefícios que vêm agregando estão maior fidelização dos clientes, novas fontes de renda e maior eficiência operacional, que as tornam parceiras atraentes para as seguradoras.

Entre 2016 a 2018, o ecossistema das Insurtechs recebeu investimentos que totalizaram US$ 11,2 bilhões, mais que o dobro obtido entre 2010 e 2015 (US$ 5,5 bilhões). Enquanto a maioria dos investimentos das seguradoras em empresas Insurtech concentra-se em companhias mais maduras, um amplo grupo de executivos pesquisados demonstrou ter preferência por investir em estágios iniciais.

A exceção foram as empresas latino-americanas, que preferem investir nestas startups quando estão em fases mais avançadas.

O ranking de investimento de Insurtech em tecnologia entre os anos de 2016 e 2018 concentrou-se, primeiramente, em startups baseadas em Aplicações em Nuvem e Dispositivos Móveis, seguido por Big Data e Backend, Inteligência Artificial, Internet das Coisas (Iot) e Blockchain.

Porém, o relatório aponta uma evolução entre os períodos de 2010 a 2015 em comparação com 2016 a 2018, revelando que as startups baseadas em Inteligência Artificial foram as com maior crescimento, acima de 665% entre os dois períodos. Estes investimentos revelam a necessidade de processar e aprender com os dados para construir uma oferta personalizada, atrair e reter clientes e alcançar processos mais eficientes em todas as linhas de negócio.

As Aplicações Móveis tiveram também relevância e espera-se que o seu impacto aumente nos próximos anos devido a sua tendência para a personalização, agregação e plataformas comparativas. Por outro lado, a área de e-commerce está mais focada em cibersegurança como a ferramenta tecnológica mais utilizada, em função do aumento da percepção de risco.

Competição ou colaboração?

As seguradoras estão colaborando com a Insurtechs para enfrentarem estes desafios tecnológicos e aproveitarem novas oportunidades. No entanto, a visão não chega a ser positiva, pois nove em cada 10 seguradoras consideram a atividade da Insurtech como um risco para o seu negócio atual. Mas as startups valorizam a chance de se aproximarem das seguradoras tradicionais, com acesso aos bancos de dados de seus clientes e solução das questões regulatórias, fatores-chave para a expansão de seus negócios.

As empresas tecnológicas (Amazon, Alibaba, Apple, Baidu, Facebook e Google) procuram inovar no setor de seguros colaborando com diferentes startups disruptivas para entrarem no mercado de seguros de saúde ou de pequenas e médias capitalizações.

Eles têm como objetivo inovar na conceitualização, design e comercialização de produtos de seguros adaptados aos novos hábitos de vida (casa conectada, carro autônomo, etc.) e conectá-los por meio de suas plataformas, transformando o modelo de distribuição de seguros. De acordo com a pesquisa, as principais empresas tecnológicas terão grande relevância no mercado de seguros nos próximos anos. De fato, Google e Amazon terão o maior impacto em tecnologia e distribuição, respectivamente.

Desafios futuros: rumo a um modelo de inovação aberta

Novas tecnologias estão redefinindo o ambiente de negócios e criando novos desafios para os CEOs que procuram ter sucesso em um mundo de disrupção hiperacelerada.

A resposta não se baseia apenas em fusões e aquisições ou na implementação de novas tecnologias. O maior desafio é a transformação global dos negócios, uma mudança interna, na qual os líderes exponenciais buscam a disrupção para gerar crescimento e aumentar a competitividade.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial