TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Relatório da empresa de crowdsourcing Tutela divulga qualidade de redes móveis no Brasil

Postado em: 18/05/2019, às 19:44 por Redação

A Tutela, empresa de crowdsourcing com um dos maiores volume de dados móveis do mundo, divulga seu Relatório de Desempenho de Rede para o Brasil 2019, tendo analisado dados coletados de mais de 16 milhões dispositivos, por meio de 100 milhões de testes de velocidade, 4,73 bilhões de testes de latência e mais de 11 bilhões de registros celulares no total, tirados entre o 1º de janeiro ao 31 de março de 2019.

As redes e o modo como são usadas evoluíram tanto que, embora a velocidade de download seja importante, ela não é mais o único requisito para determinar uma "boa" conexão hoje. Isso levou a Tutela a desenvolver um parâmetro chamado "Qualidade de Consistência", definido em dois tipos de critérios – "excelente" e "básico" – para avaliar de forma mais objetiva o desempenho das redes de acordo com as reais necessidades dos usuários.

No Brasil, a Claro tem uma grande vantagem sobre as demais operadoras quando nos referimos à "Qualidade de Consistência Excelente", já que 62,3% dos testes atendem a esse critério, uma vantagem de quase 10% sobre a operadora localizada na seguinte posição. TIM e Vivo ocuparam o segundo e terceiro lugares, com 52,6% e 51,7%, respectivamente, enquanto a Oi ficou em quarto lugar, com uma margem mais considerável, pontuando 44,5%. Em termos práticos, a diferença entre o primeiro e o último colocado significa que em lugares onde um usuário da Claro tem sinal, o 62% do tempo terá condições suficientes como para conseguir uma boa experiência no uso dos aplicativos mais populares (como streaming de vídeo HD ou videochamada em grupo), mas, para um usuário Oi, o mesmo é verdade apenas um 45% das vezes em que eles têm sinal.

Quando se trata da "Qualidade de Consistência Básica", a diferença entre as operadoras é muito menor. Os testes das quatro atenderam aos critérios em 96% das amostras, o que mostra que as redes brasileiras são geralmente mais adequadas para usuários menos exigentes, como aqueles que apenas navegam na web ou visitam o Facebook/Instagram.

A Claro também fica em primeiro lugar nas medições combinadas de velocidade de download de 3G e 4G, enquanto a Vivo está em segundo lugar, com apenas 2 Mbps de diferença. Embora a TIM tenha uma das redes 3G mais rápidas, sua velocidade de 4G é a mais baixa das quatro operadoras, o que resulta em um terceiro lugar na velocidade combinada de download. A Oi ocupa o terceiro lugar em desempenho de download 4G, superando a TIM por menos de 200 Kbps; no entanto, seu desempenho de download 3G é visivelmente mais lento que o das outras redes e, como ele depende ainda mais dessa tecnologia, ao contrário dos seus concorrentes, seu desempenho de download combinado ficou último.

Na velocidade de upload, os resultados de todos os operadores foram semelhantes, com diferença menor que 2 Mbps entre o primeiro e o último lugar. A Claro ficou em primeiro lugar na velocidade de upload combinada de 3G e 4G, além da velocidade de 4G separadamente. A Vivo ficou em segundo lugar na velocidade de upload de 4G, mas caiu para o terceiro lugar na velocidade de upload combinada (3G + 4G), em grande parte devido ao aumento do uso de 4G e sua maior velocidade de upload 3G.

"Com 143 milhões de usuários, o Brasil é um dos maiores mercados de telefonia móvel do mundo. Assegurar um nível consistente de serviço para os assinantes, gerir a atual explosão no volume de dados móveis e garantir a continuidade dos serviços não é uma tarefa fácil para os operadores no Brasil, que reconhecem indiscutivelmente a este papel", comenta Leandro Demarchi, diretor executivo da Tutela para a América Latina.

O relatório da Tutela mostra também que a TIM garante o primeiro lugar combinando 3G e 4G com uma média de 35,9 ms, ou seja, quatro milissegundos mais rápido do que o segundo colocado. Claro e Vivo ficaram em segundo e terceiro em latência combinada, com 40,4 ms e 42,5 ms, respectivamente, e a Oi ficou em quarto lugar, com uma margem maior, com 51,7 ms.

Ao observar a qualidade do 3G, os hiatos entre as operadoras foram menos pronunciados, com a Vivo em primeiro lugar, a TIM em segundo e a Claro em terceiro, embora apenas quatro milissegundos tenham separado o primeiro do terceiro lugar.

Já no quesito de disponibilidade de 4G por regiões, a imagem é muito semelhante à média nacional. A TIM possui um grande número de regiões com cobertura majoritária de 4G, incluindo várias áreas fora dos centros urbanos. A cobertura 4G da Claro é forte no sul do país e ao longo da costa, mas cai no nordeste, enquanto Vivo e Oi têm cobertura 4G visualmente mais dispersa, com sua rede mais rápida concentrada nas áreas urbanas mais povoadas do País.

A rede de usuários Tutela coleta mais de 30 bilhões de medições de qualidade móvel todos os dias em todo o mundo, com dados que fornecem às operadoras uma melhor compreensão de como os usuários estão experienciando a rede, buscando beneficiar o setor de telefonia móvel Brasileiro e em geral para todo o país.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial