TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Guerra comercial entre China e EUA preocupa Apple

Postado em: 18/06/2018, às 19:29 por Redação

O presidente-executivo da Apple, Timothy D. Cook, pode ser o líder da empresa mais valiosa do mundo, mas ultimamente teve que agir muito como o principal diplomata da indústria de tecnologia. No mês passado, o executivo visitou o Salão Oval para avisar o presidente Trump que uma conversa dura sobre a China poderia ameaçar a posição da Apple no país. Em março, em uma importante reunião de cúpula em Pequim, ele pediu que "cabeças  mais calmas" prevalecessem entre os dois países mais poderosos do mundo.

Em um confronto de comércio e tecnologia entre os Estados Unidos e a China, Apple e Cook têm muito a perder. Com 41 lojas e centenas de milhões de iPhones vendidos no país, não há indiscutivelmente nenhuma empresa americana na China como bem-sucedida, com alto perfil e com um alvo tão grande quanto atrás.

Desde que assumiu a Apple pelas mãos seu fundador, Steve Jobs, em 2011, as dúvidas sobre se Cook, 57, poderia recriar a magia que levou ao iPod e iPhone persistiram. Para Cook, o avanço análogo – e potencialmente seu legado como herdeiro de Jobs – veio não de um gadget, mas de uma geografia: a China.

Sob a liderança de Cook, os negócios da Apple na China cresceram de um sucesso incipiente para um império com faturamento anual de cerca de US$ 50 bilhões – pouco menos de um quarto do que a empresa recebe em todo o mundo. Ele fez isso enquanto a China apertava os controles da internet e bloqueava outros gigantes da tecnologia americana.

Agora, sob a administração Trump dizendo na sexta-feira passada que iria avançar com as tarifas de US$ 50 bilhões em produtos chineses, e a China ameaçou com retaliação, a Apple está presa no meio.

A administração Trump disse ao Sr. Cook que não colocaria tarifas sobre os iPhones, que são montados na China, segundo uma pessoa familiarizada com as negociações que se recusaram a falar no registro por medo de atrapalhar as negociações. Mas a Apple está preocupada com a possibilidade de a China retaliar de maneiras que prejudicam seus negócios, segundo três pessoas próximas à Apple que não quiseram ser indicadas por não estarem autorizadas a falar publicamente.

A Apple teme que "a máquina burocrática chinesa vá intervir", o que significa que o governo chinês pode causar atrasos em sua cadeia de fornecimento e aumentar o escrutínio de seus produtos sob o pretexto de preocupações com a segurança nacional, segundo uma pessoa próxima à empresa. A Apple enfrentou tal retaliação antes, disse outra pessoa, e a Reuters informou que os veículos da Ford já estão enfrentando atrasos nos portos chineses.

Também há preocupação de que a Apple possa enfrentar represálias por esforços legais e regulatórios em Washington que dificultaram a gigante de tecnologia chinesa Huawei vender seus telefones e equipamentos de telecomunicação nos Estados Unidos.

Executivos e lobistas da Apple em Pequim e Washington, liderados por Cook, vêm tentando trabalhar fabricantem ambos os lados. Eles promoveram laços estreitos com a administração do líder do país, Xi Jinping, um esforço chamado Red Apple por funcionários da Foxconn, parceira da Apple no setor de fabricação, depois da cor oficial do Partido Comunista Chinês.

Ao mesmo tempo, Cook tem apelado à Casa Branca para entender que uma guerra comercial é ruim para a economia – e ruim para a Apple.

Em março, logo depois de uma reunião anual do Parlamento chinês, o presidente chinês formalmente aboliu os limites do mandato presidencial.

Há muito tempo, Cook defende a presença da Apple na China como uma forma de ajudar a mudar o país internamente. "Cada país do mundo decide suas leis e seus regulamentos". Das agências internacionais.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial