TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Para o Gartner, futuro do desenvolvimento de aplicações é a oferta de soluções de multiexperiências

Postado em: 20/09/2019, às 19:31 por Redação

O Gartner prevê que os aplicativos móveis serão a principal fonte de impacto no sucesso dos negócios em 2020. Segundo pesquisas, isso acontecerá à medida que os aplicativos consigam estabelecer novos pontos de contato com os usuários, agregando maior frequência e novas modalidades de interações entre as organizações e seus públicos.

Nesse cenário, os analistas do Gartner avaliam que o futuro do desenvolvimento de aplicativos deverá ser cada vez mais focado em multiexperiências.

"Os fornecedores de plataformas de desenvolvimento estão expandindo sua proposta de valor além dos aplicativos móveis e do desenvolvimento da web para atender às demandas dos usuários e do setor", diz Jason Wong, Vice-Presidente de Pesquisa da Gartner. "O resultado é o surgimento de plataformas de desenvolvimento de multiexperiências, que são usadas no desenvolvimento de bate-papo, voz, Realidade Aumentada (AR) e soluções vestíveis em suporte ao negócio digital".
 
Aplicativos corporativos mais comuns

Apesar do navegador continuar a ser o principal ponto de contato dos aplicativos em geral, os aplicativos móveis estão inegavelmente em ascensão. Como os novos dispositivos imersivos  (incluindo relógios inteligentes, smartphones e dispositivos controlados por voz) permeiam o setor, os modos de interação (tipo, toque, gestos, linguagem natural) tendem a se expandir rapidamente também ao longo da jornada digital do usuário.

Entre as empresas que desenvolveram e implantaram pelo menos três tipos diferentes de aplicativos, os mais comuns são aplicativos móveis (91%). "Esses números são mais altos do que quaisquer outros tipos de aplicativos e sugerem que a maturidade do desenvolvimento de APPs móveis é necessária para a expansão para outras modalidades de interação", afirma Wong.

De acordo com a consultoria, os aplicativos de conversação são o segundo tipo de APPs mais desenvolvidos, com 73% para aplicativos de voz e 60% para chatbots. "Isso reflete a evolução natural das funções de aplicativos para oferecer suporte à jornada digital do usuário através de modos e dispositivos baseados em linguagem natural", explica o analista.
 
Multiexperiências

Os serviços de Inteligência Artificial (IA) hospedados em Nuvem são a tecnologia mais usada para oferecer suporte ao desenvolvimento de aplicativos de multiexperiências (61% dos entrevistados), seguidos pelo desenvolvimento nativo em iOS e Android (48%) e serviços de back-end móvel (45%). "Isso é consistente com o surgimento de interfaces de usuário de conversação, reconhecimento de imagem e voz e outros serviços de Inteligência Artificial que estão se tornando comuns nos aplicativos", diz Wong.

Impacto nos negócios

Ao contrário da percepção de que os aplicativos móveis estão em declínio dentro das empresas, eles lideram os aplicativos projetados para causar o maior impacto no sucesso dos negócios até 2020, segundo as análises do Gartner. Os seguintes aplicativos para dispositivos móveis são aplicativos de realidade virtual e de Realidade Aumentada.

"Embora os entrevistados tenham indicado um alto nível de atividade de desenvolvimento para chatbots e aplicativos de voz, muito poucos pensaram que teriam o maior impacto nos negócios até 2020", afirma o analista.
 
Barreiras 

De acordo com quase 40% dos líderes ouvidos pelo Gartner, a principal barreira para a criação de aplicativos atraentes, com oferta de serviços de multiexperiências, é a necessidade de alinhamento comercial e de TI. Mais de um quarto dos entrevistados identificou, ainda, deficiências nas habilidades dos desenvolvedores e na experiência geral dos usuários como uma barreira importante para a conclusão dos projetos.

"A lacuna de habilidades em relação às tecnologias emergentes não pode ser exagerada quando se discute inibidores para o dimensionamento de iniciativas digitais, incluindo a estratégia de desenvolvimento de multiexperiências", diz Wong.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial