TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Vendas fracas de PCs no primeiro trimestre levam bancos a rebaixarem recomendação para ações da Intel

Postado em: 23/03/2016, às 19:41 por Redação

Há algumas de semanas, ao fazer uma análise do mercado de chips para o site especializado no mercado financeiro Seeking Alpha, o colaborador e analista Bill Maurer disse que os investidores da Advanced Micro Devices (AMD) deveriam ter cautela com os papéis da empresa em decorrência das vendas fracas de PCs no primeiro trimestre deste ano. Além de baixa demanda e da migração para o Windows 10 abaixo do esperado, muitos fabricantes de chips provavelmente já esperavam alguma desaceleração.

Agora, apesar do aumento da expectativa de queda nos preços das ações a Intel, graças sobretudo a desaceleração nas vendas de PC, que poderia levar a uma corrida aos papéis da gigante dos chips, o que se vê são várias notas negativas à compra de ações da empresa. A Sanford C. Bernstein & Co., por exemplo, rebaixou a recomendação para as ações da empresa para "underperform" (expectativa de performance do papel abaixo da média do mercado). O Deutsche Bank prepara sua análise, mas ao que tudo indica não será nada animadora, e o UBS cortou o preço-alvo das ações da Intel.

Muitas dessas notas fazem referência as vendas fracas de PCs nos primeiros meses deste ano. Até esta semana, o que se viu foram estimativas médias de receitas. A estimativa da Intel é de receita de US$ 14 bilhões no período, uma queda mais ou menos de US$ 500 milhões, o que significa que as análises estão dentro da faixa, mas abaixo da faixa média.

"Ainda faltam três semanas mais ou menos para a divulgação dos relatórios do mercado, assim os analistas terão mais tempo para cortarem seus números", observa Maurer. Os relatórios de institutos como a IDC e o Gartner sobre o primeiro trimestre dever ser divulgados no início de abril. O fato é que a IDC já reduziu a previsão para todo o ano de 2016.

O item que preocupa em relação à Intel é saber se a demanda por PCs foi fraca ou se a empresa terminou o último trimestre de 2015 com mais estoque do que o normal. "Na verdade, ao se olhar o relatório trimestral da empresa, verifica-se que os estoques subiram cerca de 21% em relação ao mesmo período do ano anterior. E as vendas fracas podem deixar a Intel com ainda mais excesso de estoques e pressionarem as margens brutas. É aguardar para conferir", diz Maurer.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial