TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Minicom vai reformular política de inclusão digital

Postado em: 09/09/2015, às 16:54 por Lúcia Berbert, do TELETIME News

O Ministério das Comunicações vai redirecionar a política de inclusão digital, que passará a focar pontos de acesso à internet coordenado com iniciativas semelhantes adotadas por outros órgãos federais, como os Pontos de Cultura (do Ministério da Cultura) e os Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação). "Vamos deixar de apenas distribuir equipamentos e móveis para divulgar conteúdos que contribuam para o desenvolvimento das pessoas", disse o secretário de Inclusão Digital do ministério, Jefferson Oliveira.

Segundo Oliveira, que participou nesta quarta-feira, 9, de audiência pública no Senado, um dos conteúdos que deverão ser disseminados nesses pontos de inclusão digital serão os cursos do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico), que servirão de complementação da educação do jovem que mora na zona rural ou em comunidades remotas. Outra ação que será reforçada é a criação de centros de recondicionamento de computadores, para reduzir os custos com distribuição de equipamentos. Ele afirmou que só o Banco do Brasil descarta, anualmente, 20 mil computadores, que podem ser recuperados nesses centros.

O secretário disse ainda que o programa Gesac, que leva conexão via satélite para pontos remotos, também sofrerá alterações. A ideia é dividir os custos de programa, em torno de R$ 60 milhões por ano, com os órgãos que usam a conectividade, como é o caso do Ministério da Saúde, que usa o ponto de acesso para conectar seus centros de atendimento na zona rural.

Oliveira reconheceu que a Secretaria de Inclusão Digital (SID), que foi criada em 2011 para coordenar as ações do governo nessa área, cumpriu apenas parte da tarefa que lhe foi atribuída. Um levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre esse tema mostrou que a política pública adotada para inclusão digital é frágil, desarticulada e, muitas vezes, com ações sobrepostas. O relatório aponta também a SID não conseguiu interferir em ações de inclusão digital adotadas por outros órgãos do governo.

A revisão da política de inclusão digital será anunciada nos próximos dias, por meio de portaria do Minicom, disse Oliveira.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial