TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Cisco investe US$ 1 bilhão na rede Intercloud e anuncia adesão de mais 30 parceiros globais

Postado em: 30/09/2014, às 14:18 por Redação

A Cisco Systems anunciou que mais 30 parceiros globais aderiram a sua chamada Intercloud — a rede de nuvens, de alta performance, que possibilitará o acesso e uso das aplicações nelas hospedadas —, além de um investimento de US$ 1 bilhão feito por meio do seu braço de capital de risco, a Cisco Investments, para acelerar a adoção de nuvens.

A Cisco Intercloud é a infraestrutura que está sendo criada pela fabricante de equipamentos de redes para conectar plataformas de nuvem diferentes, por meio de acesso privado, que, segundo ela, possibilitará o uso das aplicações nelas hospedadas, com segurança e controle.

A British Telecom, DeutscheTelekom, NTT Data e Equinix estão entre os novos parceiros da Intercloud. Além disso, uma série de outras empresas está construindo sistemas e aplicativos compatíveis com a rede de nuvens, afirma a Cisco. A ideia, segundo a empresa, é dar aos clientes uma plataforma híbrida, distribuída globalmente, que oferece escalabilidade "quase infinita", mas com hospedagem local e garantia de soberania de dados.

Além da promessa de segurança, a Intercloud destina-se a servir como "instrumento" para que as empresas a ela conectadas possam cumprir os regulamentos dos países em relação ao tráfego de dados dentro de suas fronteiras. Na Alemanha, por exemplo, onde a privacidade de dados é uma prioridade, esse tipo de tecnologia pode ajudar para que as informações pessoais fiquem longe do alcance do público e dos órgãos de inteligência.

"É importante que esses sistemas tenham uma melhor segurança e controle, pois nossas infraestruturas críticas estarão todas conectadas", disse Robert Lloyd, presidente de desenvolvimento e vendas da Cisco, ao The New York Times. "Eu não acho que nós iremos querer que os dados sejam executados em uma nuvem pública."

"Eu sempre achei a soberania de dados importante", disse Lloyd. "Os eventos dos últimos seis a 12 meses têm acelerado os requisitos para a soberania e privacidade de dados." Ele cita o caso da Deutsche Telekom, que está implantando uma Intercloud para interligar seus data centers na Alemanha, visando atender aos rigorosos padrões de proteção de dados do país.

Outro exemplo é o da British Telecom, que tem data centers em 20 países nos cinco continentes e irá implantar a infraestrutura da Cisco, que, segundo o comunicado que anunciou a parceria, permitirá aos clientes "atender às exigências de conformidade nacionais e os requisitos de segurança, por meio de contratos sob a jurisdição da lei local".

Embora admita que em países como a China, que já pratica a censura na web, e na Turquia, onde no início deste ano o Twitter foi temporariamente proibido, a Intercloud não esteja livre da vigilância dos governos, Lloyd salienta que a rede permitiu um melhor controle dos clientes sobre os fluxos de informação. "Eu sei que há uma preocupação sobre como isso pode ser usado, mas é, sem dúvida, uma resposta à necessidade de proteção de dados."

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial