TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Kinross virtualiza data center para aumentar disponibilidade

Postado em: 07/10/2016, às 17:47 por Redação

A Kinross Paracatu, mineradora de ouro localizada no noroeste de Minas Gerais, que faz parte do grupo Kinross Gold Corporation e é responsável por 22% da produção nacional, adotou soluções da VMware para virtualizar o seu data center e garantir a redundância de informações e a continuidade do seu negócio.

Até 2013, a empresa contava com apenas um data center. Para evitar quedas nos sistemas, o que geraria uma perda financeira, a Kinross decidiu construir outro site próprio na sua planta em Paracatu. Logo após a conclusão das obras, em 2015, a empresa expandiu o uso do vSphere para o novo data center, solução de virtualização já usada no primeiro DC, e implementou o componente Site Recovery Management (SRM) para disaster recovery.

Com o SRM, em caso de desastre a empresa consegue fazer, por meio de um único comando, a virada de um data center para o outro em pouco tempo e de forma automática. Sem a solução, a ativação e uso do ambiente paralelo poderiam levar mais tempo e seria mais arriscada.

"Antes, quando tínhamos apenas um data center, se houvesse qualquer problema tínhamos que começar tudo do zero. Hoje, com os sites em redundância e a solução de disaster recovery da VMware, os problemas são resolvidos de forma rápida. Além disso, com a orquestração automatizada minimizamos os erros e as falhas humanas", afirma Allisson Silva, especialista de TI da Kinross.

Por atuar no segmento de mineração, existem algumas áreas importantes da Kinross que não podem ficar indisponíveis. Uma delas é a mina, onde é feito a lavra – a retirada de material a ser processado. Se o sistema não funciona, o maquinário para – o que pode gerar perdas para empresa. Outra área que depende da disponibilidade de sistema é a de segurança patrimonial, principalmente nas áreas de mina, em que a vigilância é 24X7.

"Os sistemas de TI tornaram-se indispensáveis para suportar as operações de mina, planta e manutenção. Buscamos construir data centers redundantes para operacionalizar e automatizar um Disaster Recovery com RTO (tempo de recuperação do sistema) de duas horas e RPO (Recovery Point Objective) de cinco minutos para todos os nossos sistemas", informa Eduardo Magalhães, diretor de TI da Kinross na América do Sul.

Mais do que garantir a continuidade das operações da Kinross, as soluções da VMware geram relatórios frequentes sobre a disponibilidade dos data centers, apoiando a empresa no atendimento ao compliance. Com a solução da VMware, a empresa consegue identificar o que gerou um desastre no ambiente e agir com base no erro para que não ocorra novamente. A solução também pode gerar alertas de erro, antes que haja um desastre, para que a organização os corrija antes mesmo de um problema.

"Fortalecer a segurança dos dados e, ao mesmo tempo, manter a performance e a simplicidade de gerenciamento obtendo uma governança consistente e confiável. Esse foi o nosso foco e a realidade atingida", afirma Lucas Piau, gerente de Projetos de TI da Kinross.

Por isso, a empresa investiu na solução de SRM para complementar o vSphere – solução de virtualização de servidores da VMware – utilizada Kinross há cerca de oito anos. Com ela, a empresa possui 80 servidores rodando em apenas quatro máquinas. Antes, esses servidores estavam alocados em vários equipamentos diferentes, o que gerava um alto gasto de energia. Além da redução de custo, a solução trouxe mais escalabilidade e um tempo menor de resposta.

"O vSphere ajuda as empresas a obterem o que há de melhor em desempenho, disponibilidade e eficiência da infraestrutura e das aplicações. É a base ideal para ambientes em nuvem. Já a redundância é fundamental para garantir a continuidade das operações frente às adversidades", afirma Henrique Brito, Account Manager da VMware.

Além de construir um novo data center, a Kinross atualizou o site existente, que passou a contar com mais capacidade de armazenamento e velocidade de processamento, e reestruturou a sua rede para aprimorar a conectividade entre o antigo e o novo DC. O projeto envolveu soluções de storage, redes, virtualização de servidores e disaster recovery – as duas últimas da VMware. A integração e o desenho dos processos foram realizados pela Force One, que comercializa todas as soluções adotadas pela Kinross neste projeto.

Para Erik Fonseca, diretor comercial da Force One, integradora responsável por todo o projeto – direcionamento, plano de implementação, sustentação e testes -, as soluções contribuem muito para o aumento da disponibilidade e redução do tempo de recuperação dos desastres, estando alinhadas aos objetivos de negócios da mineradora.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial