TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Criptoativos: existe vida além do Google e Facebook

Postado em: 05/02/2019, às 19:14 por José Arthur

Com a popularização das redes sociais, diversas empresas desejam criar posts patrocinados para alavancar a presença da marca em mecanismos de busca, para dar um engajamento no próprio perfil nas redes e até mesmo para aumentar as vendas.

No entanto, Google e Facebook, há cerca de seis meses, proibiram todo e qualquer anúncio relacionado a criptoativos. Nem mesmo anunciantes legítimos, com negócios legalizados e atendendo a todas as normas vigentes, puderam anunciar seus serviços ou soluções tecnológicas. Materiais educacionais sobre criptomoedas e sobre a tecnologia Blockchain, foram igualmente banidos.

As empresas justificaram suas respectivas decisões como uma ação para não promover o que chamam de "produtos e serviços financeiros frequentemente associados a práticas promocionais enganosas". No entanto, o mercado em geral entendeu a ação como uma afronta ao livre comercio e à capacidade individual das pessoas de tomarem suas próprias decisões. Foi de fato uma ação radical, jamais imaginável em se tratando de empresas que até poucos anos atrás eram sinônimos de inovação.

Vendo este cenário, a Coinext  decidiu inovar e apostar em mídias alternativas, como Bing, Coinzilla e MellowAds. E não é que os resultados começaram a aparecer, e a surpreender?

Após três meses de divulgação, o Bing demonstrou um alcance menor, porém taxas de conversão superiores ao Google. O perfil de usuários do Bing tem idade média acima de 30 anos e uso em ambiente corporativo, o que está bem relacionado ao nosso público alvo. Já o MellowAds e Coinzilla são ferramentas de anúncios de nicho que competem com o Google a nível internacional, mas permitem o direcionamento do público alvo e da localização geográfica que se deseja anunciar. 

Ou seja, há soluções fora das mídias de marketing digital tradicional e que trazem resultados eficazes. É claro que o alcance seria ainda maior caso não houvesse o banimento do Google e Facebook, mas diante destes obstáculos, entendemos que conseguimos superar os desafios de nos conectar com um público que busca por informação sobre criptomoedas e possibilidade real de diversificação de seus investimentos.

É incontestável o aumento do interesse do mercado por esta nova classe de ativos e não iremos nos acomodar na difusão de informações de qualidade e na divulgação da seriedade pela qual prestamos nossos serviços.

José Arthur, CEO da Coinext.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial