Publicidade
Início Newsletter (TI Inside) UE deve encerrar investigação antitruste contra o Google na próxima semana

UE deve encerrar investigação antitruste contra o Google na próxima semana

0

A Comissão Europeia enviou aviso ao Google nesta sexta-feira, 13, notificando que a investigação antitruste pela qual o gigante das buscas passa há mais de dois anos, acusado de favorecer propositalmente seus serviços nos resultados de buscas — como YouTube para vídeos e Blogger para blogs, entre outros —, deve se encerrar na próxima semana.

Segundo o jornal britânico Financial Times, o chefe da Comissão Europeia, Joaquín Almunia, disse que está prestes a chegar à decisão final após analisar as propostas enviadas pelo Google em abril. Em julho, o órgão regulador cobrou sugestões mais efetivas do gigante das buscas para que a investigação de práticas anticompetitivas fosse encerrada, principalmente por conta das pressões de sites rivais, que alegam que as propostas enviadas pelo companhia são fracas demais para corrigir o desequilíbrio no mercado de buscas na internet.

Ainda assim, pessoas envolvidas com as negociações disseram à publicação inglesa que possivelmente o caso será encerrado em um acordo dentro das linhas gerais do projeto enviado pelo Google, sem um resultado mais radical.

Street View

A semana foi agitada para o gigante das buscas. O Google perdeu uma apelação em um tribunal dos Estados Unidos na última terça-feira, 10, que determinou que a empresa interceptou dados de redes sem fio domésticas sem uma explicação razoável. O site havia argumentado que a captação de informações foi acidental por conta de uma comunicação via rádio, pois possuem fácil alcance ao público geral. Contudo, o tribunal rejeitou o argumento e disse que a interceptação não pode ser encaixada nessa categoria.

Agora a companhia pode enfrentar ações judiciais de pessoas que tiveram seus dados pessoais capturados pelos veículos equipados com câmeras que fazem as imagens para o aplicativo de mapas Street View.

No Reino Unido, o Escritório do Comissário da Informação do Reino Unido (ICO, na sigla em inglês) intimou a empresa a deletar os dados de usuários de internet coletados sem autorização prévia, incluindo e-mails e senhas, obtidos por meio de redes Wi-Fi desprotegidas.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile