TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Engenheiro do Google critica publicamente o Google+

Postado em: 14/10/2011, às 10:09 por Redação

O engenheiro do Google Steve Yegge publicou uma mensagem de cerca de 4,5 mil caracteres em seu perfil no Google+ com duras críticas à rede social, tida como aposta do gigante das buscas para derrotar o Facebook. No texto, Yegge diz que o Google+ é “uma falha completa no entendimento do que é uma plataforma, desde os mais altos níveis hierárquicos até os trabalhadores comuns”. Ele diz que a rede social não possui API (interface de programação de aplicativos) para dar liberdade aos desenvolvedores pensarem em novas maneiras de agregar valor ao negócio. “Não tínhamos uma API no lançamento, e da última vez que chequei, não havia uma única e mísera API”, disparou Yegge.

Yegge comparou o Google+ com o Facebook, tido como bem-sucedido por construir uma “completa constelação de produtos e por permitir que pessoas façam o trabalho – então, o Facebook é diferente para todos”. Ele explica que cada pessoa gasta seu tempo na rede social da maneira que melhor lhe convier, seja em jogos, aplicativos ou interações, definindo corretamente uma “plataforma social”. Na comparação, o Google+ é classificado como um “pensamento posterior patético” e infantil.

O engenheiro diz que o Google está tentando prever o que os internautas querem fazer on-line para criar antes deles manifestarem sua vontade. Mas, segundo ele, poucas pessoas conseguiram fazer isso. “Steve Jobs foi uma delas. Mas não temos um Steve Jobs trabalhando no Google”, lamentou.

A postagem foi apagada da rede. Yegge se justificou dizendo que o texto era para ser compartilhado apenas com seu círculo de colegas de trabalho, mas acabou acidentalmente postado publicamente, para seus 6,9 mil seguidores. O engenheiro deixa claro que o texto exibia suas opiniões particulares, e não da empresa, onde diz gostar de trabalhar. Curiosamente, o escândalo aconteceu no mesmo dia em que Eric Schmidt, ex-CEO e atual conselheiro do Google, criou sua página na rede.

Nesta sexta-feira, 14, o Google anunciou em seu blog a descontinuação de cinco produtos, entre eles, o Google Buzz – ferramenta para compartilhamento de informações. No blog oficial, a empresa afirma que estará focada no desenvolvimento do Google+.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top