TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Empreendedores digitais deixam grandes empresas e apostam em lojas virtuais, diz pesquisa

Postado em: 20/07/2018, às 19:23 por Redação

O Censo E-commerce 2018, realizado pela Loja Integrada, plataforma para criação de lojas virtuais, identificou que os empreendedores digitais brasileiros estão mais otimistas (89%) e escolheram o comércio eletrônico como área de atuação no ambiente virtual (58,8%).

A pesquisa feita com 1.989 lojistas da internet brasileira indica que o empreendedor digital tem entre 30 e 39 anos (42,7%), a maioria é homem (64,9%), casado (51,7%), sem filhos (52,3%), e tem ensino superior completo (41,6%). Além disso, 53,3% dos empreendedores trabalhavam em alguma empresa antes de abrir sua loja, sendo que 25,8% deixaram grandes corporações para apostar no empreendedorismo digital.

Quase 73% deles se dizem mais satisfeitos com a vida após dedicar-se ao e-commerce e 55,5% abriram uma loja virtual pelo desejo de ser empreendedor, dono do próprio negócio.

Entre os que participaram do estudo, 46,9% trabalham com comércio eletrônico há 1 ano ou menos e 67,3% buscam informações no Youtube para aprimorar sua loja virtual. Já sobre as ferramentas utilizadas para divulgar produtos, Facebook está presente para 85,8% e Instagram para 71,5%. Entre as principais dificuldades em ser um empreendedor digital, 51,8% apontaram a parte de divulgação e marketing como um problema.

Investimento

Ainda de acordo com a pesquisa, o investimento inicial para abrir uma loja virtual foi de menos de R$1 mil para 49% dos entrevistados e 43,5% desses lojistas trabalham sozinho. "As pessoas viram na loja virtual uma oportunidade de empreender e também completar a renda. Como o investimento inicial e os riscos são baixos, isso permite que o lojista experimente, arrisque. Percebemos que a loja virtual começa como uma alternativa de renda – geralmente em paralelo com outro emprego – e, com o crescimento, torna-se a fonte de renda principal", finaliza Soares.

O segmento que representa a maioria dessas lojas é o de moda e acessórios, com 25,

Tags: , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top