TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Estudo diz que empresas estão satisfeitas com outsourcing de RH

Postado em: 29/01/2007, às 22:56 por Redação

As corporações latino-americanas estão se preparando para o outsourcing de recursos humanos, ao mesmo tempo em que se esforçam para priorizar a padronização de processos e o foco nas questões relacionadas ao negócio. É o que revela uma pesquisa recente realizada pela Hewitt Associates, empresa de serviços de recursos humanos, na qual ouviu mais de 40 empresas do Brasil, Argentina, Chile e México, que juntas representam um universo de mais de 185 mil empregados.

Segundo dados apurados pelo levantamento, entre as principais pressões enfrentadas pelos executivos de RH hoje em dia estão fornecer um melhor suporte ao negócio, focando o RH em atividades mais estratégicas (58%) e atrair, reter e desenvolver talento (51%). Ainda segundo a pesquisa, estas duas questões permanecerão como prioridades de RH pelos próximos dois anos.

Num esforço para fazer com que o RH seja mais eficiente e livre para cuidar das principais questões que se apresentam aos executivos, a maioria das empresas pesquisadas buscou, nos últimos dois anos, adotar medidas que resultassem na melhoria da função interna de RH, tais como a implementação de novos sistemas tecnológicos de RH (83%) e a execução de uma reengenharia de processos de RH (73%).

Embora hoje em dia apenas uma entre cinco companhias pesquisadas tenha centralizado funções de RH, regional ou globalmente, o estudo verificou que se espera uma mudança nesse cenário, pois aproximadamente cinco entre dez empresas pesquisadas afirmaram que deverão ter processos e políticas de RH centralizadas nos próximos dois anos.

?Claramente as empresas estão dedicando uma grande quantidade de tempo e esforço na reengenharia das funções de RH, visando uma maior padronização dos processos?, diz Carlos Raposo, diretor geral de outsourcing de RH para a América Latina da Hewitt Associates. ?Freqüentemente esse passo é o precursor do outsourcing de RH, na medida em que permite que os recursos fiquem mais livres para focar em questões vitais para o negócio, iniciativas estratégicas, ao invés de ficarem presos a questões administrativas de RH.?

A pesquisa da Hewitt mostra que as organizações consideram o outsourcing a melhor alternativa para melhorar a qualidade dos serviços (79% definiram o índice 4 para outsourcing, numa escala de importância que vai de 1 para 6). Outros indicadores-chave foram: a oportunidade de economia de custos (75%) e o desejo de focar os recursos nas atividades principais (67%).

Das companhias que terceirizaram um ou dois processos de RH, dois terços (67%) avaliaram que já alcançaram seus objetivos. Entre elas, 93% disseram que estão satisfeitas com o nível de sucesso e 75% revelaram que obtiveram os benefícios que esperavam alcançar a partir do outsourcing de RH. Entretanto, aproximadamente metade dos participantes disse que existem barreiras para a terceirização de RH em suas organizações, sendo que as três principais são preocupações relacionadas ao orçamento disponível (51%), perda de headcount e impacto no moral dos funcionários (50%), além da reação dos funcionários a um fornecedor externo (39%).

?De forma geral, empresas que tomaram a atitude de terceirizar atividades internas de RH estão atingindo os resultados e objetivos que esperavam alcançar,? comenta Raposo. ?Entretanto é importante lembrar que o outsourcing exige um comprometimento maior. Empresas que consideram a possibilidade de terceirização devem identificar as questões que esperam ver solucionadas pelo outsourcing, construir um business case, envolver os principais tomadores de decisão, e aprender com a experiência de outras empresas. Esses passos são fundamentais e podem auxiliar no sucesso do outsourcing.?

Outras descobertas importantes da pesquisa é que a maioria dos participantes (77%) disse preferir investir em um fornecedor com profundo conhecimento em consultoria de RH, em vez de uma empresa de outsourcing que possa fornecer serviços para diferentes áreas da empresa. Além disso, 22% dos participantes indicaram que redução de custos não é um dos principais objetivos que esperavam alcançar com o outsourcing. Entre aqueles para quem a redução de custos era meta principal, aproximadamente três quartos (79%) disseram ter alcançado seus objetivos.

A maioria dos pesquisados também incluiu acordos de nível de serviço (SLAs) em seus contratos de outsourcing de RH. Distribuição de dados e exatidão nas transações são os itens mais comuns desses acordos, cada um deles citado por mais de dois terços das companhias pesquisadas. O CEO é o decisor final quando à terceirização de RH, segundo mais de 55% dos participantes.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top