TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Mercado somará 333 mil carros autônomos no final do ano

Postado em: 21/11/2019, às 18:37 por Redação

De acordo com números do Gartner, as adições líquidas de veículos equipados com hardware que poderiam permitir a condução autônoma sem supervisão humana vão alcançar cerca de 333 mil ao fim de 2019. Em 2018, o número foi pouco acima de 137 mil. A expectativa é que, até 2023, as vendas ultrapassem 745 mil.

O crescimento virá predominantemente da América do Norte, China e Europa Ocidental, à medida que os países dessas regiões se tornarem os primeiros a introduzir regulamentos em torno da tecnologia de direção autônoma.

As adições líquidas representam o aumento anual do número de veículos equipados com hardware para direção autônoma. Eles não representam vendas de unidades físicas, mas demonstram a variação líquida de veículos prontos para autônomos.

De acordo com a consultoria, ainda não há veículos autônomos avançados fora do estágio de pesquisa e desenvolvimento que operam nas estradas do mundo atualmente. O que existe hoje são veículos com capacidades autônomas limitadas, mas eles ainda dependem da supervisão de um motorista humano.

No entanto, os pesquisados dizem que muitos desses veículos possuem hardware, incluindo câmeras, radar e, em alguns casos, sensores, que podem oferecer total autonomia. Com uma atualização de software, estes veículos poderiam começar a operar em níveis mais elevados de autonomia, que é por isso que classificá-los como "autonomous-ready", ou seja, prontos para a automação.

Um dos entraves para o crescimento é a falta de regulamentação para que estes veículos operem. O Gartner afirma que as empresas não implantarão carros autônomos até que fique claro que podem operar legalmente sem supervisão humana, pois as montadoras podem ser responsáveis pelas ações do veículo durante operações autônomas.

Ao mesmo tempo, as empresas vão precisar determinar quando os veículos autônomos são seguros o suficiente para o uso nas ruas. A consultoria aponta que é difícil criar testes de segurança que capturem as respostas dos veículos em uma gama exaustiva de circunstâncias. "Não será suficiente para um veículo autônomo ser um pouco melhor na direção do que um humano. Do ponto de vista psicológico, esses veículos precisarão ter substancialmente menos acidentes para serem confiáveis", afirma o relatório.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial