TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Facebook sofre desvalorização, mas deve ter um dos maiores IPOs da história

Postado em: 05/10/2011, às 17:04 por Redação

A disparada do valor de mercado do Facebook parece ter perdido o fôlego. Ao menos essa é a avaliação de analistas ouvidos pelo The Wall Street Jounal, o que mostra que nem a badalada rede social está imune à crise financeira internacional. Apesar desses sinais, os mesmos analistas acreditam que a empresa deve ser protagonista de uma das maiores ofertas públicas inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) dos Estados Unidos. Segundo eles, o Facebook deve ser avaliado entre US$ 60 bilhões e US$ 80 bilhões.

O preço dos papeis do Facebook estava avaliado em US$ 34 a ação em março, alta de 70% em relação a dezembro de 2010, segundo a SharesPost, plataforma de trading de ações de companhias privadas. Hoje, a rede social está avaliada em US$ 77 bilhões, o que representa uma queda de 8% no preço das ações, cotadas a US$ 32,10 cada.

Investidores e analistas disseram ao jornal americano que as participações de empregados do Facebook e investidores externos não serão facilmente derrubadas porque os negócios ocorrem em diversos locais, alguns deles com preços sigilosos. Além disso, avaliações baseadas em poucos compradores e vendedores podem não refletir como uma empresa é avaliada no caso da oferta de milhões de ações públicas.

Analistas avaliam que o Facebook e o Google irão sofrer com a queda de receita de anúncios caso crise econômica internacional se aprofunde. Mas o crescimento no longo prazo da rede social não deve ser afetado, a exemplo de seu rival. O Google abriu capital em 2004, quando captou US$ 23 bilhões, valor que hoje saltou para US$ 161 bilhões. Mesmo na hipótese da crise arrefecer, algumas consultorias reduziram a previsão de receita do Facebook com anúncios. A eMarketer rebaixou a estimativa em 6,1% desde o início do ano, para US$ 3,8 bilhões.

Uma fonte ligada à rede social afirmou ao diário que a receita total do Facebook no primeiro semestre dobrou em relação ao mesmo período do ano passado, chegando a US$ 1,6 bilhão. A eMarketer projeta que a empresa ainda tem como meta chegar a US$ 4,27 bilhões – mais que o dobro dos US$ 2 bilhões registrados no ano passado. Além de receita publicitária, a fonte de receita da empresa são transações feitas dentro de jogos virtuais. "Estamos, com certeza, atenuando o preço do Facebook nos últimos meses", afirmou David Weir, CEO da SharesPost. Procurado pelo jornal americano, o Facebook não quis comentar o assunto.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top