TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Instituições financeiras têm dificuldade para manter atualizadas informações de seus clientes

Postado em: 28/10/2016, às 17:39 por Redação

O Financial Crimes Enforcement Network (FinCEN), órgão do governo americano que combate crimes financeiros, emitiu um relatório recentemente com seus regulamentos sobre o combate à lavagem de dinheiro desde o ano 2000. O FinCEN exige que as empresas financeiras adotem procedimentos de due diligence de cliente (CDD) para identificar e confirmar a propriedade efetiva de cliente pessoa jurídica no momento em que uma nova conta é aberta. As instituições financeiras devem cumprir os regulamentos até o prazo limite de 11 de maio de 2018.

Apesar dessa exigência, pesquisa realizada pela Nice Actimize, empresa do grupo Nice, fornecedor de plataforma de software destinada ao combate de crimes financeiros e à análise de riscos e compilando, indica que mais de 50% das instituições financeiras têm dificuldades para manter atualizadas as informações de seus clientes relacionadas à propriedade efetiva.

Intitulada "Imperativos da propriedade efetiva e da CDD em um ambiente regulamentar altamente dinâmico", a pesquisa concentrou-se nos principais desafios que as instituições financeiras enfrentam ao gerenciar operações de propriedade efetiva.

Além de questões relacionadas às informações do cliente, que são citadas como a preocupação número um, aproximadamente 43% dos entrevistados na pesquisa global afirmaram que o aumento da duração e da complexidade dos processos de integração foi o segundo fator mais relevante a dificultar a conformidade das empresas.

Cerca de 39% mencionaram preocupações com o conjunto de habilidades ou o nível de experiência do pessoal que coleta as informações como um fator essencial na garantia da precisão dos dados relacionados à propriedade efetiva.

A pesquisa também abordou desafios mais amplos no que diz respeito à conformidade de CDD/KYC (know your costumer) e destaca os processos de coleta de dados e outras questões relacionadas. Em ordem de preocupação, os entrevistados citaram a disponibilidade/qualidade dos dados, a dependência de processos manuais e os novos cenários de risco como seus maiores desafios operacionais relacionados aos seus programas atuais de CDD/KYC.

Outros desafios relacionados à propriedade efetiva atualmente abordados pelas instituições incluem, por ordem de prioridade como refletido na pesquisa, informações que não podem ser validadas; atualização dos sistemas de TI existentes para armazenamento de informações; aumento do custo dos programas de conformidade; dificuldade associada com o uso dos dados para fins de avaliação de risco.

Outras questões gerais de CDD/KYC citadas pelos entrevistados na pesquisa como fatores que impactam na conformidade incluem a dificuldade em manter ou atualizar infraestruturas de TI existentes, a falta de funcionários qualificados para gerenciar a conformidade do AML, além da complexidade de se fazer cumprir as políticas de análise de risco de maneira consistente.

A pesquisa foi realizada em maio de 2016 por um grupo comercial terceirizado da indústria, focado exclusivamente no combate à lavagem de dinheiro. Quase metade dos entrevistados na pesquisa vieram de instituições financeiras distribuídas por toda a América do Norte, sendo que as regiões da Europa, Oriente Médio e África (EMEA, na sigla em inglês) e Ásia-Pacífico tiveram 345 participantes no total. Em termos de segmento de mercado, cerca de dois terços dos entrevistados representam instituições financeiras (cerca de 40% de varejo e 40% comercial), com mais 8% representando departamentos de serviços financeiros, 5% empresas de valores mobiliários e 4% ou menos outros segmentos da indústria.

Aproximadamente 20% das instituições entrevistadas tinham um montante de ativos superior a US$ 100 bilhões, 6% tinham entre US$ 60 e US$ 99,9 bilhões em ativos, 3% tinham entre US$ 40 e US$ 59,9 bilhões e 39% tinham menos de US$ 10 bilhões em ativos.

RSS
Facebook
Google+
http://tiinside.com.br/tiinside/28/10/2016/mais-da-metade-das-instituicoes-financeiras-no-mundo-tem-dificuldade-para-manter-atualizados-dados-de-seus-clients/
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial