TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Em dia de depoimento de Mark Zuckerberg no Congresso americano, ações do Facebook sobem 4,5%

Postado em: 10/04/2018, às 19:43 por Redação

As ações do Facebook subiram 4,5% nesta terça-feira, 10, quando o CEO Mark Zuckerberg compareceu perante os legisladores dos EUA. Em fevereiro, as ações do Facebook atingiram US$ 195,32 a unidade, mas caíram quase 11% no mês passado, em meio a relatos de que os dados de usuários do Facebook foram mal utilizados.

Aleksandr Kogan, pesquisador da Universidade de Cambridge, criou um aplicativo de personalidade em 2013 que foi usado por cerca de 300.000 pessoas, mas conseguiu acessar informações associadas a milhões de contas.

O Facebook diz que os dados foram posteriormente usados por outra empresa, a Cambridge Analytica, contra as regras do Facebook – um abuso revelado por repórteres no The Guardian, no The New York Times e no Channel 4, em março. A Cambridge Analytica era afiliada à campanha do presidente Donald Trump.

Na terça-feira, Zuckerberg disse em uma audiência conjunta dos comitês judiciário e de comércio do Senado que o Facebook estava se esforçando para corrigir problemas com sua plataforma, apesar de não ter notificado a FTC sobre questões de dados.

Além de detalhes compartilhados em seus comentários preparados na segunda-feira, Zuckerberg disse nesta terça-feira que, embora ele assuma a responsabilidade pelo conteúdo no Facebook, é um mal-entendido que quaisquer dados regularmente mudem de mãos com os anunciantes da rede social. "Há um equívoco muito comum sobre o Facebook, de que vendemos dados para os anunciantes", disse.

Ele também disse aos membros do Congresso que gostaria de receber as regulamentações certas, e que o Facebook está cooperando com a investigação do advogado especial Robert Mueller sobre a suposta interferência russa na eleição presidencial de 2016.

A demora da empresa em identificar os esforços russos para interferir nas eleições de 2016 é "um dos seus maiores arrependimentos em administrar a empresa", disse Zuckerberg.

Mas, apesar do duro questionamento, Zuckerberg defendeu que o Facebook mantém, pelo menos em parte, um modelo de negócios gratuito – um modelo que catapultou o Facebook para uma das empresas públicas mais valiosas do mundo e fez de Zuckerberg um bilionário.

"Para ser claro, não oferecemos uma opção hoje para as pessoas pagarem para não exibir anúncios", disse Zuckerberg. "Acreditamos que oferecer às pessoas um serviço apoiado por anúncios é o mais alinhado à nossa missão de conectar todos no mundo, porque queremos oferecer um serviço gratuito que todos possam pagar. Essa é a única maneira de alcançar bilhões de pessoas", afirmou.

RSS
Facebook
Google+
http://tiinside.com.br/tiinside/home/internet/10/04/2018/em-dia-de-depoimento-de-mark-zuckerberg-no-congresso-americano-acoes-do-facebook-sobem-45/
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial