Oracle prepara lançamento de plataforma de construção de chatbots

0
1

A Oracle prepara o lançamento comercial no ano que vem de uma plataforma para a construção de chatbots, com foco no mercado corporativo. Ela será multicanal, podendo funcionar em diversos serviços de comunicação instantânea, incluindo o Facebook Messenger. "Mensageria é uma das ferramentas que as pessoas mais usam hoje em dia. As gerações mais novas estão mais acostumadas a usar essas plataformas do que quaisquer outras", argumenta Paulo Mota, diretor de desenvolvimento de produtos da Oracle na América Latina.

A plataforma será dotada de inteligência artificial, permitindo a compreensão do contexto e até da entonação do usuáro em uma conversa. E será integrada a soluções de big data e análise de dados da Oracle, como a recém-apresentada Oracle Analytics Cloud, uma infraestrutura para preparação, descoberta, visualização e colaboração de dados. "O mais importante é ter uma base de conhecimento para botar uma conversa em contexto. Isso pode ajudar muito na compreensão (da conversa por parte do bot). Tem que ter uma base de informações por trás", comenta o executivo.

Outro diferencial da plataforma é não requerer conhecimento prévio de programação: a construção dos chatbots será feita totalmente por meio de interface visual.

Mercado corporativo

O público-alvo da Oracle para essa plataforma de chatbots é o mercado corporativo. Verticais como as de serviços financeiros, transportes, varejo e seguros estão entre as que potencialmente teriam maior interesse, avalia Mota.

A Oracle projeta que a plataforma poderá ser aproveitada para a construção de chatbots de uso interno pelas corporações, integrados a ferramentas de autoatendimento dos funcionários, como solicitação de impressão de cartões de visita. Para empregados recém-contratados, um chatbot poderia ajudar com todo o processo burocrático inicial, como a configuração de email e de determinados softwares em seu computador etc. "Melhor fazer tudo isso através de uma conversa natural com um chatbot do que ter alguém realizando esse trabalho dispendioso", explica Mota. O departamento de recursos humanos também poderia criar bots para o processo de recrutamento, facilitando a busca por candidatos: o executivo que precisa de um novo funcionário descreveria as características desejadas para o bot, que procuraria no banco de dados do setor de RH entre aqueles que enviaram currículos ou que participaram de processos de seleção anteriores, por exemplo.

E, claro, a plataforma também poderá ser aplicada para chatbots que lidem com o consumidor final, especialmente se for integrada com o CRM do cliente, para finalidades como atendimento pós-vendas, suporte técnico etc.

Modelo de negócios

A plataforma será comercializada como um serviço, seguindo a estratégia atual da Oracle para diversos dos seus produtos. Mas as métricas de precificação ainda não foram definidas. Os primeiros testes serão realizados ainda este ano com clientes da companhia nos EUA, com chatbots em inglês. A expectativa é lançar com outras línguas e em outros mercados, incluindo o Brasil, em 2017.

Deixe seu comentário