Publicidade
Início Blogueria Data Driven: presente ou futuro?

Data Driven: presente ou futuro?

0
Publicidade

Apoiadas pela aceleração digital e a maneira como as empresas se relacionam com seus clientes, colaboradores e todas as partes interessadas de um negócio, o conceito de estratégias data driven tem levado empresários a buscar na tecnologia, novas formas de otimização de custo e melhor aproveitamento de seus dados. Esta estratégia centralizada maximiza o valor dos dados, tratando-os como ativos diferenciados por sua integridade e qualidade. Contudo, para se tornarem verdadeiramente orientadas a dados, as empresas devem vincular uma estratégia baseada em informações para resultados claros.

Ao se tornar uma empresa data driven, as lideranças conseguem analisar o cenário como um todo. Isso permite verificar tendências de consumo, demandas de clientes, oportunidades de expansão, entre outros. Dessa forma, o potencial criativo pode ser explorado e gerar novas possibilidades para o seu negócio.

Mesmo com tantos benefícios ainda recebemos muitos especialistas que querem saber como desenvolver a criação de um ambiente de dados com qualidade e de maneira sustentável para seus negócios. Por isso, estabeleci cinco dicas importantes que devem ser levadas em conta quando o assunto é se tornar data driven: 

Em primeiro lugar, a migração de banco de dados para nuvem:  Já como previsão, o Gartner, analisou que até 2022, 75% de todos os bancos de dados serão implantados ou migrados para uma plataforma em nuvem.  Isso porque os bancos de dados usados para análises devem adotar o modelo de Software as a Service. Desta forma, as organizações passam a desenvolver e implantar novas aplicações em cloud.

Em segundo lugar, coletar e transformar dados (ETL e ELT): Portanto, é necessário limpar, enriquecer e transformar as fontes de dados antes de integrá-las em um todo analisável; 

Em terceiro lugar, armazenamento de Dados:  Com mais e mais dados gerados, a necessidade de análises avançadas aumentou significativamente. De painéis de inteligência de negócios com análise descritiva, até o aprendizado de máquina para realizar análises preditivas, está se tornando cada vez mais importante considerar como tecnologias novas e inovadoras continuarão a moldar o futuro da análise de dados.

Quarta fase, avaliação de cloud Data Warehouse:  Se sua empresa precisa tomar decisões em tempo real com base em informações de alto valor, o data warehouse é, sem dúvidas, um ativo estratégico essencial para seus negócios. Com os dados armazenados no DW, acessíveis por meio do código e de painéis, e em uma plataforma que permite manipulá-los, muitas decisões de marketing são viabilizadas.

Por último, mas não menos importante é a adoção de Data Analytics e exploração de dados: nesta fase, o processo de coleta de dados já está bem estabelecido. Na verdade, as organizações com visão de futuro começaram a coletar dados antes mesmo de saber como usá-los. Eles reconheceram que os dados têm grande importância, mesmo que ainda não saibam como extrair esse valor para alcançar os objetivos de sua empresa.

Por fim, vale ressaltar que todas as fases se resumem em entender seus objetivos e estabelecer um plano de ação coerente com seus negócios. Ser data driven, deixar os dados falarem por si só e tomar decisões com base neles é uma transformação profunda que certamente mudará o rumo de seus negócios.

Antonio Filho, líder da célula de Dados da Dedalus.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile