58% dos líderes de TI afirmam que tecnologias erradas geraram perdas de US$ 1 milhão a US$ 10 milhões

0
32

As funções globais de TI irão passar por um período de transformação expressiva nos próximos cinco anos, de acordo com uma pesquisa feita pela Pegasystems, desenvolvedora de soluções que eliminam a complexidade dos negócios. O estudo global, conduzido pela iResearch, entrevistou 750 líderes de TI de 10 países nas Américas, Europa e Ásia-Pacífico, sobre como a TI irá evoluir nos próximos anos.

A pesquisa relata que a confiança dos líderes de TI em seu próprio departamento está em terreno instável. Mais da metade de todos os tomadores de decisão de TI sênior globais (51%) não tem certeza de que suas equipes podem implementar mudanças positivas nos próximos cinco anos – com um em cada 10 (17%) não tendo nenhuma confiança ou mantendo significativa dúvida.

Essas preocupações são agravadas por escolhas inadequadas de tecnologia: quase dois terços (58%) dos entrevistados admitiram que perderam entre US$ 1 milhão e US$ 10 milhões (USD) nos últimos cinco anos ao optarem por soluções de TI inadequadas. Apenas 12% relataram que todos os seus investimentos em TI foram recompensados nos últimos cinco anos. Apesar desse desperdício de recursos, quase um terço (29%) também disse que a TI corre o risco de ser subfinanciada, a menos que os orçamentos, junto com as próprias funções de TI, sejam descentralizados e integrados a outros departamentos.

A boa notícia é que uma mudança radical está em andamento: a função de TI deve passar por uma reformulação significativa, que permitirá uma melhor tomada de decisão, investimentos mais sábios e maior colaboração entre departamentos. De acordo com a pesquisa, essas mudanças futuras podem incluir:

• TI agregando maior valor como resultado da descentralização: O estudo mostra que a transformação digital permitiu que 68% dos líderes de TI distribuíssem a responsabilidade para outras funções e 54% a descentralizassem, delegando trabalho a terceiros. Investimentos mais sábios em tecnologias, como plataformas low-code e automação inteligente, tornarão muito mais fácil para as pessoas em toda a empresa realizar tarefas que anteriormente seriam atribuídas à TI. Como resultado, 66% dos entrevistados esperam que a transformação digital resulte em um trabalho que permita que os funcionários de TI sejam mais criativos, cooperem mais com outros departamentos e gastem menos tempo em tarefas administrativas.

• Os profissionais de TI desenvolverão melhores habilidades de liderança e "pessoas": Os trabalhadores de TI evoluirão de meros 'executores' para pensadores mais estratégicos, com mais de um terço indicando que as habilidades pessoais serão cada vez mais importantes para eles avançarem. 38% dos entrevistados disseram que, como as tecnologias colaborativas e empoderadoras lhes dão liberdade para expandir suas funções e responsabilidades, as habilidades de liderança serão essenciais. Enquanto isso, 37% disseram que habilidades como resolução de problemas se tornarão essenciais, e 35% disseram que habilidades emocionais e sociais serão importantes.

• O fim dos gerentes de TI especializados: Os entrevistados disseram que construir e aprender novas habilidades terá maior impacto em suas carreiras, com 78% dos gerentes seniores e 76% dos gerentes afirmando que a aprendizagem contínua terá um impacto grande ou transformacional sobre eles. Isso significa o fim dos gerentes de TI que passam toda a sua carreira se especializando em uma área de tecnologia, e agora, cada vez mais, espera-se que preencham o papel de generalistas de TI.

• Diversidade, equidade e inclusão serão essenciais: Quase um em cada três (30%) disse que nos próximos três a cinco anos, a diversidade, a equidade e a inclusão continuarão a ganhar importância. Como resultado, continuaremos a ver a TI mais inclusiva em termos de raça, gênero, deficiência, sexualidade e outras características, abrindo portas para todas as minorias.

• As cargas de trabalho estão definidas para aumentar: Nem tudo são boas notícias para a função de TI. Apesar do fato de que a tecnologia irá livrá-los do trabalho administrativo de rotina que eles fazem hoje – o que significa menos recodificação, refazer e rearquitetura – 67% dos entrevistados também acreditam que suas cargas de trabalho estão definidas para aumentar significativamente à medida que a TI se torna cada vez mais valorizada no negócio como um todo.

"Nos próximos três a cinco anos, a função de TI terá aspecto, sensação e desempenho muito diferente de hoje", disse Don Schuerman, CTO da Pegasystems. "O ritmo acelerado da transformação digital colocou os líderes de TI na frente e no centro. Também ensinou a muitos dentro das organizações o valor estratégico que essas equipes podem fornecer se receberem as ferramentas e a oportunidade de serem criativos, colaborativos e concentrarem seus esforços nas áreas onde podem agregar mais valor. Tudo isso levará a uma melhor tomada de decisões, a uma força de trabalho mais diversificada e qualificada e a uma forma mais aberta e unida de trabalhar que ajudará a eliminar a complexidade e a entregar melhores resultados."

Deixe seu comentário