Guarda de dados no Brasil pode ajudar no faturamento do setor de informática em 2014

0
8

No levantamento da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) divulgado nesta quinta-feira, 5, em São Paulo, o faturamento do setor de informática acumulou R$ 46,937 bilhões neste ano, grande parte por conta do aumento das vendas de tablets. A projeção para 2014 é de R$ 46,374 bilhões, uma queda de 1%. Investimentos em data centers, segundo a entidade, não são levados em conta. Mas, mesmo se fossem, não iriam compensar o declínio da indústria de desktops e notebooks — a menos que o marco civil seja aprovado com a guarda local de dados.

"O [mercado de] data center não vai crescer, a menos que tenha alguma legislação", afirmou o diretor de informática da Abinee, Antonio Hugo Valério Júnior. "Afetaria empresas com base de dados fora do país, como redes sociais", disse ele citando a necessidade de companhias como o Facebook de construir servidores no país.

O presidente da entidade, Humberto Barbato, disse que tem tido conversas informais com o governo e que a possibilidade da questão entrar no marco civil é verídica, e isso traria investimento, mas "ainda não existe nada aprofundado", falando em projeções.

Há, entretanto, o temor de deficiência na distribuição de eletricidade em 2014 devido à falta de chuva no país para abastecer as usinas hidrelétricas. Para o diretor de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica da Abinee, Newton José Leme Duarte, será possível contornar isso sem afetar a produção e operação de servidores. Ele garante que o fornecimento de energia pode ser feito com o uso de geração a gás, bem como técnicas de otimização de consumo energético e geração de arrefecimento a partir da produção de energia.

Deixe seu comentário