As tendências tecnológicas de 2020 que todo negócio deve saber

0
0

O ano de 2020 era apontado por futuristas e tecnólogos como o ano em que a ficção científica se tornaria realidade – estradas de asfalto deveriam ser substituídas por tubos pneumáticos, humanos caminhando em Marte e todos deveriam possuir algum tipo de veículo voador. Bem, essa visão acabou não saindo do papel, embora haja um bom progresso para nos levar até lá. Mas o que, então, já é tendência nesse mundo sedutor e intrigante da tecnologia e que já poderemos ver em um futuro imediato? Com a nova década começando, vamos dar uma olhada nas tendências tecnológicas que realmente estão acontecendo e que veremos em nosso futuro imediato.

Crescimento da automação inteligente

As empresas estão procurando por soluções que permitam que seus funcionários executem tarefas inteligentes e automatizadas a partir de dados provenientes de novas tecnologias de rastreamento e de análises.

Essas tecnologias de automação inteligente incluem:

·         Inteligência artificial baseada em visão computacional, fornecida por scanners, sensores baseados em visão e robôs. À medida que a tecnologia das câmeras se torna "inteligente", as empresas podem monitorar seus ambientes e fluxos de trabalho para tomar decisões automatizadas que melhorem a experiência do cliente. No varejo, isso pode significar implementar checkouts sem atrito (ou sem caixa) ou controle automatizado de inventário de prateleiras com o uso de assistentes de robô. Na indústria, o uso da tecnologia baseada na visão pode aperfeiçoar o controle de qualidade.

·         Tecnologias de realidade aumentada (AR) que orientam os trabalhadores a concluir suas tarefas com mais eficiência ou treinam os novos colaboradores – tudo a partir de dispositivos vestíveis ou computadores móveis. Isso seria particularmente útil para empresas que dependem de funcionários temporários.

·         Robôs que coexistirão com humanos, para orientá-los e ajudá-los no trabalho, liberando o colaborador de tarefas repetitivas e operacionais para que ele se concentre em afazeres de maior valor estratégico. Por exemplo, os funcionários do varejo podem ser poupados de realizar atividades de estocagem para melhorar a experiência de compra dos consumidores com atendimento personalizado. Da mesma forma, em um hospital, medicamentos ou amostras podem ser rastreados e transportados por robôs, para que os profissionais de saúde possam aumentar o nível de atendimento no leito.

A maioria das soluções de otimização de fluxo de trabalho atualmente se concentram nas tarefas desenvolvidas por humanos ou que são automatizadas – com pouco ou nenhum cruzamento entre os dois. À medida que aumenta a adoção de modelos mais inteligentes, que considerem a interação entre pessoas e máquinas, há uma necessidade premente pelo desenvolvimento de sensores, dispositivos e plataformas de automação em toda a cadeia de valor. Essa será fundamental para alcançar os mais altos níveis de melhoria de produtividade em um futuro não muito distante.

Aumento do uso de tecnologia blockchain

Apesar de ainda estarmos em um estágio inicial do uso do blockchain no meio corporativo, sem dúvida, veremos o crescimento da tecnologia em vários setores, melhorando a rastreabilidade em áreas como antifalsificação, operações da cadeia de suprimentos e dados do paciente.  

Fabricantes de produtos farmacêuticos, de alimentos e de mercadorias no geral, além de fornecedores de transporte e logística, instituições de saúde e até varejistas focados em produtos sofisticados são alguns dos modelos de negócios que podem obter benefícios imediatos do blockchain. A tecnologia aumenta a confiabilidade do processo, permitindo o compartilhamento de dados específicos de maneira segura.

Tecnologias de rastreamento, como etiquetas sensíveis à temperatura, códigos de barras e identificação por radiofrequência (RFID), permitirão que os usuários obtenham registros e dados seguros e verificáveis, solucionando desafios relacionados a produtos falsificados, à segurança de alimentos e à origem de bens e ativos no geral. No caso da indústria alimentícia e farmacêutica, uma série de legislações ao redor do globo estão se tornando mais exigentes em relação à cadeia de suprimentos, aumento a transparência e a segurança para o consumidor final.  

Conforme a experiência do consumidor se torna cada vez mais impulsionada por dados, é essencial para empresas que querem ser bem sucedidas dominarem os direitos de uso e as exigências de privacidade e segurança ligados a dados.

3.       Maior adoção de RFID e de análises avançadas

Para obter vantagem competitiva, as empresas precisam de maior visibilidade de níveis de estoque, sobre o status de trabalho em andamento e a localização das equipes. Para isso, elas podem contar com a captura de dados, especialmente por meio de códigos de barras 2D, visão computacional e RFID.

Atualmente, o código de barras 2D é onipresente em etiquetas de remessa, mercados, pulseiras de pacientes e pagamentos móveis. Sua adoção, sem dúvida, continuará a crescer, assim como o uso das tecnologias de RFID. Outra tecnologia que também está em alta é a de visão computacional, que permite se ter um olhar amplificado de diferentes ambientes, desde um campo de futebol até uma loja de varejo, passando por uma fábrica.  

Por fim, a visibilidade aprimorada de qualquer operação comercial só será útil se os dados coletados puderem ser transformados em insights. É por isso que as empresas estão à procura de soluções completas que lhes permitam coletar dados e até oferecer análises que as ajudem a tomar decisões de negócios mais rápidas e precisas.

Essas são apenas três das principais tendências que devem ajudar as organizações a se tornarem mais inteligentes em 2020 e nos anos a seguir, mas o céu é o limite para a produtividade e a eficiência dos negócios da nova década.

Vanderlei Ferreira, presidente da Zebra Technologies no Brasil.

Deixe seu comentário