Empresa anuncia nova versão de solução de blockchain

0
0

A R3, empresa especializada no desenvolvimento de blockchain corporativo, anunciou a disponibilidade de novas versões de suas plataformas Corda e Corda Enterprise, ambas na versão 4.4, e da Corda Enterprise Network Manager, agora na 1.2. As novas versões ampliam as funcionalidades dos produtos da R3, trazendo mais desempenho e segurança.

O diretor de soluções da R3 para a América Latina, Luiz Jeronymo, afirma que as novas versões são as primeiras do novo cronograma de lançamentos trimestrais da companhia. "Os novos recursos vão permitir a implantação mais rápida e resiliente de nós, redes e aplicativos, além de aprimorar a experiência do operador de rede e trazer mais recursos de desempenho e segurança", afirma.

Sobre a versão 4.4 da plataforma Corda Enterprise, o executivo lembra que ela conta com a adição de novos modelos de HSM (Hardware Security Module) suportados, com as chaves criptográficas podendo ser armazenadas em HSMs Utimaco, Gemalto Luna e nCipher; os nós Corda podem agora solicitar itens já registrados no blockchain em grupo, em vez de um de cada vez, aumentando ainda mais a velocidade de processamento de transações; possibilidade de ajustes finos das filas de messagens (MQ), reduzindo a latência de transações; e ferramentas aprimoradas para verificar a conectividade entre nós e notários, incluindo a conectividade da infraestrutura de rede, a conectividade via RPC e fornecendo alertas de segurança aos operadores da rede. "Esta nova versão conta também com novos e aprimorados recursos para desenvolvedores, incluindo mecanismos para melhorar o desempenho de flows de longa duração entre outros", ressalta.

Já a versão 1.2 do Corda Enterprise Network Manager chega com funcionalidades como implantação de rede de teste mais rápida, suporte para Autoridades de Certificação (CA) fornecido por terceiros e fluxos de trabalho de registro de nó mais simplificados e sofisticados. As imagens oficiais do Docker compatíveis com Kubernetes estão agora disponíveis. "Isso possibilita uma implantação simples e rápida de uma rede de testes pronta para uso", afirma Jeronymo.

Deixe seu comentário