Broadcom faz oferta bilionária para adquirir a Qualcomm

0
35

A Broadcom fez uma oferta de US$ 130 bilhões para adquirir a rival  Qualcomm, um acordo, que se confirmado, seria o maior já atingido por uma empresa de tecnologia e uma das maiores em geral. A Qualcomm confirmou que recebeu a oferta hostil. A transação estima em US $ 70 o valor por ação em caixa, estoque e inclui propostas para eliminar a dívida líquida de US$ 25 bilhões da Qualcomm.

Em um comunicado, a Broadcom afirmou que seus conselheiros estavam confiantes de que a natureza do acordo significaria que os reguladores estavam habilitados de forma "oportuna" e esperava que ele fosse concluído no prazo de um ano a ser aceito.

Em uma carta aos acionistas da Qualcomm, o CEO da Broadcom, Hock Tan,  afimrou que "uma combinação da Qualcomm e da Broadcom criará uma empresa forte e global com um impressionante portfólio de tecnologias e produtos líderes do setor"      .

"Dada a natureza altamente complementar de nossos negócios, estamos confiantes de que nossos clientes globais abraçarão a combinação proposta, pois trabalhamos estrategicamente com eles para oferecer soluções de semicondutores de valor agregado mais avançadas".

Por sua vez, a Qualcomm também em um comunicado, afirmou que "o conselho de administração da Qualcomm, em consulta com seus assessores financeiros e jurídicos, avaliará a proposta para prosseguir o curso de ação que seja dos melhores interesses dos acionistas da Qualcomm. A Qualcomm não terá mais comentários até que o conselho de administração conclua sua revisão ".

Um acordo entre a Broadcom e a Qualcomm seria a maior aquisição de uma empresa de tecnologia até à data e criaria o terceiro maior fabricante de chips do mundo por trás da Intel e da Samsung

O lance de sucesso mais alto atual para a compra de uma empresa de chips é o contrato de US$ 38 bilhões da Qualcomm para a NXP Semiconductors, uma aquisição que ainda está passando por um longo processo de aprovação regulamentar. A Broadcom disse que vai homenagear um acordo, independentemente de a aquisição da Qualcomm da NXP Semiconductors ser aprovada.

Stuart Carlaw, Chief Research Officer at ABI Research, avalia que  "a operação Qualcomm / Broadcom representaria o terceiro maior fornecedor mundial de semicondutores. É provável que os acionistas da Qualcomm estejam divididos como muitos que visualizem esta oportunidade, encarando que seria uma solução para as relações conflitantes da empresa com a Apple, com quem a Broadcom tem um bom relacionamento. A fusão potencial suscita questões importantes em torno da difícil aquisição da NXP pela Qualcomm e ainda há muito a ser discernido quanto ao valor das participações em patente de Qualcomm e seu lucrativo fluxo de receita lucrativa e de alta margem".

Deixe seu comentário