Senac finaliza primeira fase de sistema educacional que será implementado em 24 estados

0
0

Em 2015 o Senac abraçou uma importante missão: desenvolver uma ferramenta que otimizasse todo processo educacional para centenas de regionais em todo o Brasil. Em setembro de 2017, o Senac Mato Grosso do Sul, que liderou o projeto, deu o pontapé inicial para a construção do Sistema Integrado de Gestão (SIG), que contou com o trabalho da DB1 Global Software, uma empresa do DB1 Group especializada no desenvolvimento de software e tecnologias sob demanda.

Trata-se de um dos maiores sistemas de gestão educacional do Brasil, com impacto direto em mais de um milhão de alunos em programas de capacitação técnica profissional, além do corpo docente e área administrativa.

O objetivo do SIG é padronizar o sistema de gestão de ensino de todas as regionais do Senac no país, permitindo a troca de informações entre essas unidades e o Senac nacional.

A partir da definição das capacitações, realizada pelo Senac Nacional, todas as unidades poderão usufruir do sistema que centraliza os processos de matrícula (online ou presencial), gestão e recursos necessários para as aulas, presença, desempenho dos alunos, emissão dos certificados e gestão financeira.

Nesta primeira fase, o sistema já foi implementado com sucesso no Mato Grosso do Sul e na Bahia, tendo a primeira matrícula efetuada na unidade de Corumbá – MS. Outros 24 estados devem iniciar a implementação a partir de 2020.

O desenvolvimento do SIG, em linguagem .Net, contou com a dedicação de quase 100 pessoas, entre profissionais da DB1 Global Software e do Senac, que atuaram no desenvolvimento de software, gestão de projetos, UX, entre outros. O SIG também foi integrado aos sistemas já existentes, como o de gestão empresarial (ERP, Enterprise Resource Planning, na sigla em inglês) contratados anteriormente pela instituição.

Integração

Há alguns anos, o Senac vem unificando suas operações, com a padronização da marca, a integração da rede de EAD e do modelo de ensino (hoje, um curso ministrado no Acre tem o mesmo formato e conteúdo de um ministrado no Rio Grande do Sul, por exemplo).

"Tínhamos sistemas educacionais diferentes e não integrados, o que dificultava a operação do Senac. A partir dessa premissa, surgiu a necessidade de desenvolver um sistema educacional unificado de acordo com a legislação vigente para educação profissional, que é totalmente diferente das regras para o ensino médio ou educação superior. Era preciso desenvolver um novo projeto, já que não há no mercado um modelo totalmente aderente ao negócio do Senac", conta Giulliano.

Para o executivo, a DB1 mostrou seu profissionalismo desde o início, com um atendimento sempre pronto para ajudar e com grande conhecimento técnico.

Deixe seu comentário