Emergentes devem responder por mais de 1 bilhão de PCs, tablets e smartphones em 2014

0
0

Os países emergentes serão responsáveis pelo embarque de mais de 1 bilhão de dispositivos inteligentes conectados (categoria que engloba PCs, tablets e smartphones) em 2014, sendo que somente os países que compõem o chamado Bric — grupo formado por Brasil, Russia, Índia e China — devem responder por 662 milhões de unidades embarcadas, totalizando receita superior a US$ 206 bilhões, segundo estudo da IDC. As remessas globais devem superar 1,7 bilhão de unidades.

A consultoria destaca ainda que os países desenvolvidos serão responsáveis pela remessa de 650 milhões de unidades, sendo que Estados Unidos, Reino Unido e Japão devem responder, juntos, por cerca de 400 milhões de unidade, contabilizando receita de US$ 204 bilhões. Nesse cenário, somente os Brics devem ultrapassar os países desenvolvidos em unidades embarcadas, o que configura uma taxa de crescimento anual composta (CAGR, na sigla em inglês) dos países emergentes de 17% até 2017, comparada com a taxa CAGR de 7% dos países desenvolvidos.

A demanda por smartphones e tablets direcionará o mercado de dispositivos inteligentes conectados globalmente. Do total de 1,7 bilhão de unidades a serem embarcadas em 2014, mais de 1,4 bilhão serão compostas por esses dispositivos, representando mais de US$ 500 bilhões em receita. Já PCs terão apenas 300 milhões de unidades embarcadas, com geração de receita abaixo de US$ 200 bilhões.

O crescimento das remessas de smartphones e tablets fez com que o preço médio desses dispositivos tivesse queda. O preço médio dos tablets caiu a uma taxa anual de 19% em 2012, passando de US$ 525 em 2011 para US$ 426 em 2012, enquanto o preço dos smartphones teve recuo de 8,2%, de US$ 443 em 2011 para US$ 407 no ano passado. Esse padrão é mais evidente em países emergentes, onde a IDC projeta preço médio abaixo de US$ 350 para tablets e menor que US$ 300 para smartphones a partir do próximo ano. Nos mercados desenvolvidos, smartphones e tablets terão o preço médio de US$ 490 e US$ 370, respectivamente, em 2014.

"Os preços de smartphones e tablets são, agora, menos proibitivos para compradores de entrada dos mercados emergentes", declarou o vice-presidente de clientes e displays da IDC, Bob O'Donnell. "Embora o crescimento de dois dígitos de smartphones e tablets em países emergentes seja uma perspectiva de 'dar água na boca', o baixo preço de venda também significa que os fornecedores terão de enfrentar enormes dificuldades para atender as demandas de forma lucrativa. Dados os pontos de preços competitivos para smartphones e tablets mais baratos, a guerra de valores é uma corrida profunda e não é de todo claro se este mercado de baixo custo oferece lucros sustentáveis aos fabricantes desses dispositivos."

Unidades embarcadas de dispositivos inteligentes conectados por região e categoria de produto (embarques em milhões de unidades) 2012-2017

Região

Produto

2012

2013*

2017*

Países emergentes

Desktop PC

92,9

84,9

80,6

Países emergentes

PC portátil

106,8

103,8

125,2

Países emergentes

Tablet

53,6

97,3

190,6

Países emergentes

Smartphone

425,9

619,8

1,113.1

Total

 

679,2

906

1,509.5

Países desenvolvidos

Desktop PC

55,3

49,5

43,2

Países desenvolvidos

PC portátil

94,1

83,5

84,2

Países desenvolvidos

Tablet

90,8

131,9

219,6

Países desenvolvidos

Smartphone

296,5

338,9

465,6

Total

 

536,8

603,8

812,8

Mundial

Desktop PC

148,2

134,4

123,8

Mundial

PC portátil

200,9

187,4

209,5

Mundial

Tablet

144,4

229,3

410,3

Mundial

Smartphone

722,4

958,7

1,578.7

Total

 

1,216.1

1,509.9

2,322.4

Fonte: IDC, maio 2013

*Projeções

Deixe seu comentário