Nubank compra corretora de investimento digital Easynvest

0
53

O Nubank anuncia nesta sexta, 11, a compra da Easynvest, corretora de investimento digital, com 1,5 milhão de clientes. Os termos do acordo não foram divulgados. Por meio de nota, a Advent International, investidor global de private equity, anunciou a venda de sua participação na Easynvest para o Nubank e informou que se tornará um dos investidores do Banco, assim os demais acionistas da corretora.

O movimento do Nubank acontece em um momento de franca expansão do setor de investimentos no Brasil, devido, sobretudo, ao cenário de baixas taxas de juros. O número de investidores pessoa física aumentou 76% entre dezembro do ano passado e agosto deste ano e está quase em 3 milhões, segundo dados da B3. Além disso, estimativas do setor apontam que o volume de ativo sob custódia pode passar de R$ 3 trilhões em 2020 para mais de R$ 5 trilhões em 2025.

A maior parte desse crescimento deve vir por meio de plataformas digitais. Uma pesquisa da McKinsey aponta que 93% dos investidores brasileiros se dizem confortáveis em usar canais digitais para investir e 61% afirmam se sentir confortável em tomar as próprias decisões de investimentos, sem um assessor direto.

Por enquanto, nada muda para os clientes das duas plataformas. As empresas permanecem operando normalmente e de maneira independente. Um grupo de trabalho será formado para planejar os próximos passos de integração dos serviços, a ser iniciada após aprovação dos reguladores – a compra da Easynvest será submetida ao Banco Central e ao CADE.

Esta é a terceira aquisição do Nubank em 2020. O banco digital comprou a consultoria de tecnologia Plataformatec no começo do ano e adquiriu a empresa americana de engenharia de software Cognitect dois meses atrás. O banco digital começou o ano com 19 milhões de clientes e hoje já soma cerca de 30 milhões. A aceleração da tendência digital levou inclusive a consolidar a base de consumidores de faixas etárias mais avançadas. Mais de 30 mil pessoas acima de 60 anos abriram contas a cada mês desde o início do isolamento social. Entre abril e junho, o volume de novos clientes nessa faixa foi 50% maior do que no mesmo período do ano passado.

A venda da Easynvest e o investimento da Advent no Nubank estão sujeitos à aprovação pelo Banco Central do Brasil e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). Os termos da transação não foram divulgados.

Deixe seu comentário