BTG Pactual anuncia as startups selecionadas para o novo Batch #7 do boostLAB

1
73

O boostLAB, Hub de negócios para empresas Tech do BTG Pactual, anuncia nesta semana as empresas escolhidas para participarem da sétima edição de seu programa de potencialização de startups em nível avançado. O programa, que conta com a parceria da ACE, selecionou pela primeira vez nove negócios: Brelo, Condoconta, Inflr, Kria, Leoa, MeuTudo, NeuralMind, Spin Pay e Wevo.

O programa teve recorde de inscrições pelo segundo ano consecutivo. Foram 451 startups inscritas, 25% a mais do que na rodada anterior. Com o processo seletivo remoto, a abrangência do programa foi ampliada tornando-se ainda mais acessível. Quase metade (45%) das startups inscritas são de fora do Estado de São Paulo, dos ecossistemas de inovação do Ceará e Santa Catarina.
Outra curiosidade é que 56% das startups inscritas já tinham se inscrito em batches anteriores, sendo que entre as selecionadas, duas delas (Kria e NeuralMind) já haviam até participado do pitch day.

"Desde 2018, quando fizemos a primeira edição, o programa acompanha e tem colaborado para fomentar a evolução do ecossistema tech no Brasil. O setor vive um momento único, de forte crescimento, e a maior prova disso é a onda recente de empresas de tecnologia que estão fazendo IPOs, onde BTG teve a oportunidade de coordenar a maior parte dessas ofertas", afirma Frederico Pompeu, sócio do BTG Pactual responsável pelo boostLAB.

Durante cinco meses, as empresas que participam do programa terão mentorias de grandes nomes do mercado sobre marketing, vendas, produtos e fundraising, acompanhamento por membros do comitê executivo do banco, além da metodologia da ACE, por meio do seu braço de inovação corporativa ACE Cortex.

Além do programa, o boostLAB também tem avançado em diferentes verticais de atuação, com o objetivo de se tornar o Banco do ecossistema Tech no Brasil. Dentre as verticais, possui diversos produtos financeiros como câmbio, banking as a service, venture debt, fintech funding, crédito via receita recorrente (MRR), auxílio para fundraising, entre outros.

Desde sua criação, há três anos, o boostLAB já teve mais de 1,5 mil inscrições, potencializou 44 startups, e 70% delas fizeram negócios com as empresas do grupo BTG Pactual. Seis startups já receberam investimentos até agora: Agronow (agtech/agfintech), Finpass (fintech), Liber Capital (fintech), Digesto (legaltech), Pier (insurtech) e Celcoin (fintech).

Sobre as startups selecionadas

Brelo – Fintech de empréstimo pessoal que tem como garantia o celular do tomador. A Brelo possui tecnologia para bloquear o celular do cliente em caso de atraso.

Condoconta – Primeiro banco digital para condomínios no Brasil (first mover), levando transparência e automação das transações, bem como prestação de contas online.

Inflr – Plataforma que conecta marcas e influenciadores. Possuem algoritmo para amplificar a audiência dos conteúdos e modelo CPM, estimulando a contratação pelas marcas com campanhas "Always on" ao invés de campanhas sazonais.

Kria – Fintech de crowdfunding líder em investimentos em startups. Apresentam oportunidades de investimento com alto potencial de retorno. Disponibilizam ferramentas online para gerenciamento do portfólio.

Leoa – Plataforma que auxilia clientes na declaração de Imposto de Renda de forma inteligente e de maneira simples. Também permite a antecipação da restituição.

MeuTudo – Maior plataforma de empréstimo consignado público do Brasil, via processo 100% digital e transparente, através de App ou site. Conseguem fornecer empréstimos até 30% mais barato.

NeuralMind – Através da plataforma com Inteligência Artificial, a NeuralMind mitiga o risco e aumenta a produtividade das empresas, analisando base de dados e documentos complexos e não estruturados.

Spin Pay – Gateway de pagamentos instantâneos que possibilita qualquer plataforma de comércio eletrônico (e-commerce, apps e etc) receberem valores via P2P, sem necessidade dos meios tradicionais (cartões e boleto).
Wevo – Plataforma líder em integração de sistemas via APIs (iPaaS) para grandes e médias organizações. Escalável para times de negócios e de TI construírem e gerenciarem integrações de APIs.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário